Imagem de WarioWare: Get It Together!
Imagem de WarioWare: Get It Together!

WarioWare: Get It Together!

Nota do Voxel
80

WarioWare: Get It Together é tão bizarramente divertido como caro

A franquia WarioWare apareceu pela primeira vez ainda no Game Boy Advance em 2003 e, desde então, estávamos acostumados a ver a maioria dos seus sucessores em portáteis, um tipo de plataforma que sempre pareceu mais adequada para o estilo de gameplay caótico e rápido da série. Então, desde o início, foram poucas as versões para os consoles principais, o que inclui um port do jogo de GBA para GameCube, o Smooth Moves para o Wii e o Game & Wario, que é um tipo de sucessor espiritual da série no Wii U. Com o foco atual da Nintendo apenas no Switch, era claro que WarioWare: Get It Together seria uma grande oportunidade de consolidar de vez a fórmula original dos microgames que você precisa resolver em 5 segundos nos consoles de mesa.

Até porque pela sua natureza híbrida, o Switch acabou sendo um ótimo lugar para essa transição do mundo portátil para as TVs, mas isso não significa que alguns problemas não se tornariam evidentes nessa mudança. É claro que isso não quer dizer que o game também tem seus méritos e acertos, o que veremos detalhadamente na nossa análise de hoje!

Wario vs bugs de jogos

Logo que inicia sua aventura em WarioWare: Get It Together, você é apresentado a uma história simples, mas bem efetiva para dar sentido às bizarrices do que virá a seguir: Basicamente, Wario e seus amigos passaram os últimos tempos desenvolvendo um jogo e estão se preparando para o lançamento quando algo dá errado e eles são puxados para dentro de um console que lembra muito o Game Boy Advance, o que acaba sendo uma boa homenagem à casa original da franquia.

Lá dentro, o eterno rival de Mario se depara com diversos bugs que infestam o seu jogo e precisa conferir cada fase para tentar se livrar deles e resolver a situação. Como cada uma dessas fases é dedicada a um de seus amigos, que são rostos bem familiares para quem já jogou os games de WarioWare, você acaba os reencontrando à medida que vai avançando nessa trama.

Isso já serve para te colocar em cenários temáticos de cada um dos personagens que, desta vez, são jogáveis e possuem mecânicas próprias, o que é algo totalmente inédito para a série. O interessante é que conforme for encontrando e recrutando os amigos de Wario para sua equipe, você terá que selecionar apenas alguns deles para levar em cada fase, sendo que a mais recente adição será sempre obrigatória.

Os microgames continuam tão bizarramente divertidos como antesOs microgames continuam tão bizarramente divertidos como antesFonte:  Nintendo/Reprodução 

Essa obrigatoriedade pode parecer meio irritante, mas é só para garantir que você aprenda a usar cada dos seus amiguinhos direito e para que os aproveite em suas próprias fases, é claro. No total, são 18 personagens jogáveis, sendo que a quantidade que você pode inserir em seu grupo vai aumentando conforme seu progresso. A única coisa que não pode escolher é qual deles será usado em cada um dos microgames, já que isso é decidido de forma totalmente aleatória.

Microgames à la Monty Python

Falando nos microgames, é claro que não dava para fazer essa análise sem se aprofundar um pouco neles. Como mencionamos antes, cada fase tem um tema específico relacionado ao personagem ao qual pertence, então você verá apenas microgames associados à Nintendo na fase do pequeno 9-Volt, enquanto Jimmy T só tem jogos de esportes, por exemplo. Eles ainda duram meros segundos e o fato de você não ter como saber qual personagem usará ou qual joguinho virá em seguida só adiciona ainda mais caos nessa mistura. Ainda mais porque terá que se adaptar com os controles ao mesmo tempo que tenta entender e ser bem sucedido no jogo que surgir.

O modo multiplayer ajuda um pouco a aumentar a longevidade do jogoO modo multiplayer ajuda um pouco a aumentar a longevidade do jogoFonte:  Nintendo/Reprodução 

Até por isso, é mais do que normal falhar em certas fases, seja porque demorou para completá-la ou porque se atrapalhou nas mecânicas do personagem que pegou. Felizmente, você não só conta com quatro chances de falhar, como pode usar algumas moedas para continuar do ponto que teve um Game Over. Como você ganha mil dessas moedas a cada fase e só precisa gastar cem para voltar do ponto onde falhou, dá para dizer que não é tão frustrante se acabar errando aqui e ali.

O bom é que o que não falta é variedade, afinal, são mais de 200 microgames e você definitivamente não verá todos eles na primeira vez que zerar o game. Isso dá um bom incentivo para voltar e jogar as fases novamente, seja sozinho ou com alguém para te acompanhar no modo de dois jogadores.

Por mais que tenha alguns pontos negativos, o novo WarioWare ainda é imperdívelPor mais que tenha alguns pontos negativos, o novo WarioWare ainda é imperdívelFonte:  Nintendo/Reprodução 

Inclusive, jogar dessas duas maneiras dá realmente uma outra perspectiva sobre WarioWare: Get It Together, já que ter que experimentá-lo sozinho pode ser interessante, mas ter que dividir as responsabilidades dos microgames com outras pessoas pode levar àquela clássica situação de culpar o amiguinho quando algo dá errado. E sabemos que não há nada como os jogos multiplayer da Nintendo para acabar com amizades, uma prática conhecida desde o saudoso Nintendo 64.

O que é bom dura pouco e custa caro

Mesmo com tantos pontos positivos, o novo WarioWare ainda peca em certos elementos, sendo que sua duração e seu preço são alguns dos piores. Quando a franquia era vista em portáteis, dava para entender que ele durasse menos tempo, já que era normal eles terem certas limitações. Só que também eram jogos bem mais baratos que os de consoles de mesa. Se a duração e o preço seguissem esse modelo pelo Switch ser híbrido e ter um modo portátil, não haveria problemas, mas o caso é que ele dura de duas a três horas e custa R$ 250 no lançamento. Isso o torna apenas levemente mais em conta do que os títulos de peso da Nintendo.

É bom ter alguma noção de inglês para entender as rápidas instruções dos microgamesÉ bom ter alguma noção de inglês para entender as rápidas instruções dos microgamesFonte:  Nintendo/Reprodução 

Temos noção de que o multiplayer pode aumentar seu fator replay e longevidade, mas diferente de Mario Kart ou Mario Party, não há tanta aleatoriedade que pode ser causada por múltiplos jogadores. Por isso, esse dificilmente será um jogo que você levará para a mesma roda de amigos várias vezes como faria com outras grandes franquias multiplayer da Nintendo.

Outro ponto a se considerar é que o game não tem localização em nosso idioma, então você terá que jogá-lo em inglês mesmo. Por mais que não ligue muito para saber o que está acontecendo na trama ou nos diálogos entre os personagens, é preciso ter algum entendimento da língua para saber qual a rápida instrução de uma frase ou uma palavra que é dita logo antes de cada microgame começar. Senão, você dependerá muito de pegar o contexto do que está sendo mostrado na tela para saber o que deve fazer.

Vale a pena entrar pra turma do Wario?

Considerando tudo o que a gente abordou, não dá para fingir que o novo WarioWare não tem sua dose  de problemas, mas isso não necessariamente afeta a qualidade do jogo em si. Por isso dizemos que ele realmente vale a pena, mas sabemos que o preço e a duração serão grandes pontos na hora de você decidir se é melhor comprá-lo ou deixá-lo de lado por algum tempo, pelo menos até a Nintendo fazer um precinho mais camarada.

Então quando esse dia chegar, se ele chegar, aproveite! Afinal, WarioWare: Get It Together continua tão bizarramente carismático quanto seus antecessores e é impossível não se divertir com seus microgames caóticos, com suas cenas dramáticas, com seus personagens fora do comum e com toda a estética única que a franquia oferece aos seus fãs há quase 20 anos.


Pontos Positivos
  • O elenco de personagens traz mais variedade ao gameplay
  • Dependendo do personagem usado, dá para resolver os microgames de diferentes maneiras
  • É perfeito para tanto jogar sozinho como em grupo
  • Há uma boa quantidade de microgames, que continuam criativos e divertidos
  • O senso de humor e as cenas animadas dão um charme extra ao game
Pontos Negativos
  • O preço é bem mais alto do que se esperaria para um WarioWare
  • O modo história dura apenas pouco mais de duas horas
  • Não há localização em português