Jia Yueting é um empresário ambicioso. Além de ser o CEO da LeEco, companhia de tecnologia que procura abranger diversos setores do mercado (inclusive o de automóveis), o executivo chinês também é o principal pilar financeiro da Faraday Future, startup que deseja rivalizar com a Tesla ao lançar seu próprio carro elétrico na Ásia. Porém, ao contrário do que você poderia imaginar, Jia não está lá em seus melhores momentos.

De acordo com o Bloomberg, o empreendedor emitiu uma carta para seus funcionários admitindo que sua empresa está enfrentando uma crise financeira. “Nenhuma companhia teve tal experiência, um período simultâneo de gelo e fogo”, afirma Jia. “Nós aceleramos cegamente e a nossa demanda por dinheiro inflacionou.Tivemos uma estratégia global muito extensa. Ao mesmo tempo, nosso capital e recursos eram, de fato, limitados”, continua.

Em seu comunicado, o executivo também pede perdão aos seus acionistas e afirma que cortará seu salário para 1 yuan — o equivalente a 15 centavos de dólar — até que a marca possa, aos poucos, se recuperar. Vale observar que tanto a LeEco quanto a Faraday Future estavam enfrentando dificuldades nos últimos tempos; a primeira, por exemplo, não conseguiu apresentar seu carro LeSEE no próprio evento de apresentação do produto.

Protótipo de carro da Faraday Future

Já a Faraday Future teve uma baixa de seis funcionários importantes neste mês, pouco tempo após a marca ser criticada por prometer demais e cumprir de menos. Afinal, a FF apresentou seu primeiro veículo na Consumer Electronics Show 2016 (CES), mas se tratava apenas de um conceito que jamais será produzido. Agora, a empresa promete revelar um modelo comercial na CES 2017, marcada para ocorrer em janeiro do ano que vem.

Cupons de desconto TecMundo: