Se você ainda tinha alguma esperança de que as Steam Machines pudessem se tornar um sucesso, é melhor desistir. Mais de seis meses depois do lançamento da plataforma, a Valve revelou, através do site Ars Technica, que tivemos um total de apenas 500 mil Steam Controllers enviados.

Para quem está se perguntando, o número de controles vendidos está diretamente ligado à quantidade de consoles vendidos da plataforma, afinal o Steam Controller é vendido junto de todas as versões de Steam Machines do mercado. Adicione a isso aqueles que compraram apenas o acessório separadamente e os gamers que adquiriram mais de um controle, e o resultado é que o número de aparelhos enviados é ainda menor.

Basta comparar esses valores, por sua vez, com as milhões de unidades enviadas e vendidas pelo PS4 e pelo Xbox One em seus primeiros meses (ou até nas primeiras 24 horas de lançamento deles) para ver que as Steam Machines deixam a desejar no mercado. É claro, a plataforma não veio para competir diretamente com os consoles, mas é importante lembrar que todos eles disputam a mesma área: a sala de estar.

Uma plataforma fadada ao esquecimento?

Os motivos que levaram a tamanho fracasso são muitos, como notamos em nossa matéria dedicada a discutir as chances das Steam Machines no mercado. Além de terem um preço extremamente salgado e um desempenho pouco impressionante em comparação a um PC comum, as máquinas decepcionam também pela biblioteca pequena de jogos AAA.

Mas, acima de tudo, elas falham por tentarem resolver um problema que não existe: oferecer uma opção para gamers em sua sala de estar. De fato, as Steam Machines até trazem mais problemas para quem quer jogar nessa área, em comparação à facilidade do PS4 e do Xbox One e à necessidade de configuração no Steam OS.

Tudo isso, no fim das contas, aponta para uma única verdade: se a Valve não conseguir um milagre em breve, as Steam Machines vão ter que se aposentar bem cedo.

Cupons de desconto TecMundo: