Apple exigirá que apps ofereçam opção de excluir conta

1 min de leitura
Imagem de: Apple exigirá que apps ofereçam opção de excluir conta
Imagem: Unsplash
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A partir de 2022, os desenvolvedores de aplicativos para iOS, iPadOS e macOS deverão oferecer aos usuários um método de exclusão de conta do serviço dentro dos próprios programas. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (6) pela Maçã, que confirmou a entrada em vigor da exigência para o dia 31 de janeiro do próximo ano.

Segundo a dona do iPhone, a medida será válida para todos os apps que permitem ou exigem a criação de uma conta para serem utilizados. Além dos novos softwares lançados a partir da data citada, as atualizações também deverão incluir a opção de remoção do perfil.

Essa exigência foi anunciada pela gigante de Cupertino durante a última edição da Apple Worldwide Developers Conference (WWDC 2021), realizada virtualmente em junho. Na época, a empresa apresentou uma série de mudanças nas diretrizes da App Store como parte de um esforço para dar ao usuário um maior controle sobre os seus dados.

Usuários poderão iniciar o processo de exclusão de conta nos próprios apps.Usuários poderão iniciar o processo de exclusão de conta nos próprios apps.Fonte:  Unsplash 

A opção de excluir conta deve tornar mais fácil abandonar assinaturas de serviços que não são mais utilizados. No entanto, vale destacar que a exigência é para o processo de remoção ser iniciado dentro do app, ou seja, o usuário ainda poderá ser direcionado a um site ou plataforma de atendimento antes de confirmar a sua saída.

Reportar problemas

Outra novidade relacionada à App Store, que acaba de ser confirmada pela Apple, é a introdução do botão “Reportar um problema”. O recurso, descoberto por um desenvolvedor há alguns dias, permite denunciar fraudes, abusos, conteúdos ofensivos e ilegais mesmo em apps que você não tenha adquirido.

A funcionalidade já chegou à loja de apps da companhia no iOS, iPadOS e macOS para usuários nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia. A previsão é de que ela seja lançada em mais países nos próximos meses.