Games estão fora da isenção de taxas da Microsoft Store

1 min de leitura
Imagem de: Games estão fora da isenção de taxas da Microsoft Store
Imagem: Microsoft
Avatar do autor

Na última quinta-feira (24), a Microsoft anunciou seu novo sistema operacional, o Windows 11, além de outras novidades. Entre elas, destaca-se a nova política de taxas para o desenvolvimento de aplicativos para a Microsoft Store, que garante lucro integral aos criadores, desde que os desenvolvedores utilizem um sistema de pagamento próprio. Além disso, existe outra exceção: games não entram no corte de taxas, segundo informações obtidas pelo The Verge.

Apesar de ser um grande incentivo para os desenvolvedores, a medida curiosamente deixou de fora os jogos, tópico que recebeu um grande destaque na conferência da Microsoft neste ano. Para complicar o caso, a exceção acirra o debate sobre a real diferença entre aplicativos e jogos, além de seu propósito base, já que ambos se tratam de softwares que podem ser monetizados de diferentes formas.

O polêmico tópico foi um dos pivôs na "batalha legal" entre as gigantes Epic Games e Apple. Nesse contexto, a Microsoft chegou a prestar testemunho e afirmou que embora vendesse consoles "no prejuízo", conseguia compensar os custos com o lucro das taxas de 30% dos jogos e mensalidades relacionadas.

O Xbox Game Pass para computadores foi uma das grandes apostas da Microsoft para o mercado de jogos. (Fonte: Microsoft / Reprodução)O Xbox Game Pass para computadores foi uma das grandes apostas da Microsoft para o mercado de jogos. (Fonte: Microsoft / Reprodução)Fonte:  Microsoft 

Entretanto, a situação para os jogos de computador parece ser outra, já que a empresa anunciou a redução das taxas da Microsoft Store para apenas 12%. A nova divisão de lucros entra em vigor a partir do mês de agosto.

Mesmo sem a isenção de taxas para jogos, a nova medida ainda pode servir para atrair desenvolvedores para a nova loja da MicrosoftPor outro lado, ao considerar o destaque dado aos usuários gamers, é possível supor que o cenário mude em breve.

A nova política de taxas da Microsoft Store, que permite usar meios de pagamento externos na loja, entra em vigor no dia 28 de julho deste ano.