Apple e Google atualizam mapas em apoio ao #BlackLivesMatter

1 min de leitura
Imagem de: Apple e Google atualizam mapas em apoio ao #BlackLivesMatter
Imagem: Unsplash
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Apple e a Google atualizaram alguns de seus serviços em apoio ao movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), que tomou conta das cidades norte-americanas nos últimos dias. Os protestos antirracistas se intensificaram após a morte de George Floyd, em Minneapolis, no último dia 25 de maio.

Uma das ferramentas ajustadas pelas gigantes da tecnologia foi o serviço de mapas. No Apple Maps, o app ganhou imagens de satélite atualizadas, para mostrar o novo nome da 16th Street, em Washington. A rua, que dá acesso à Casa Branca, foi rebatizada como Black Lives Matter Plaza, endossando a luta contra a violência racial.

As buscas por Black Lives Matter realizadas no serviço de mapas da Maçã, a partir de agora, são direcionadas para esta rua, que ganhou enormes letras amarelas pintadas no asfalto e se tornou um dos principais locais de protestos na capital dos EUA.

Apple Maps já mostra imagens atualizadas da rua que ganhou o nome do movimento.Apple Maps já mostra imagens atualizadas da rua que ganhou o nome do movimento.Fonte:  Twitter/Jane Manchum Wong 

O Google Maps também recebeu atualização que direciona as pesquisas para a praça localizada perto da sede do governo americano, mas por enquanto não exibe imagens de satélite da rua com as pinturas no chão.

Assistentes virtuais

Além dos mapas, ambas as empresas também atualizaram suas assistentes virtuais com informações sobre o movimento. O Google Assistente ganhou respostas específicas para perguntas como “As vidas negras são importantes?”, “Como posso ajudar a comunidade negra?” e “Todas as vidas são importantes?”, entre outras, além de exibir conteúdos relacionados à causa.

Já a Siri direciona o usuário para o site oficial do movimento e apresenta outras fontes de informação, depois de trazer alguns detalhes sobre os protestos, em resposta às mesmas questões acima.

A Apple também disponibilizou o serviço Stand Up to Racism (Resista ao Racismo, em tradução livre), que apresenta uma lista de apps com recursos úteis para quem deseja se engajar na luta contra o racismo.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Apple e Google atualizam mapas em apoio ao #BlackLivesMatter