Serviços de streaming apoiam protestos contra o racismo nos EUA

2 min de leitura
Imagem de: Serviços de streaming apoiam protestos contra o racismo nos EUA
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

Os protestos contra o racismo tomaram conta dos Estados Unidos nos últimos dias, após a morte de George Floyd, um homem negro que foi asfixiado por um policial branco em Mineápolis, e ganharam o apoio de alguns dos maiores serviços de streaming do mundo.

Pelas redes sociais, gigantes do entretenimento como Netflix, Amazon Prime Video, Hulu e HBO se posicionaram a favor do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam, em tradução livre). A Netflix escreveu em seu perfil no Twitter: "Silenciar é ser cúmplice. Vidas negras importam".

Já o perfil da Netflix Brasil relembrou casos acontecidos no país, como a morte do garoto João Pedro, no Rio de Janeiro, postagem que foi respondida pela conta oficial da Amazon Brasil.

O Amazon Prime Video também aderiu ao movimento, afirmando estar com a comunidade negra e todos que lutam contra o racismo e as injustiças, enquanto o Hulu, da Disney, tweetou: "Apoiamos vidas negras. Hoje e todos os dias. Você é visto. Você é ouvido. E nós estamos com você".

Mais empresas se juntam à causa

Várias outras marcas se mostraram favoráveis ao movimento antirracismo. Nos perfis da HBO e HBO Max, por exemplo, o poeta negro James Baldwin foi citado: "Nem o amor nem o terror cegam: a indiferença cega"

Quem também deixou a sua mensagem foi o CEO da Google e da Alphabet, Sundar Pichai, que mencionou o fato de as páginas iniciais do Google e do YouTube exibirem, no domingo (31), uma mensagem de solidariedade à comunidade negra.

A campanha Black Lives Matter foi repercutida também por Marvel Entertainment, Warner Bros. TV, Starz, CBS, FX e YouTube — este último prometeu doar US$ 1 milhão para auxiliar o enfrentamento das injustiças sociais.

O TecMundo reprova qualquer ato de racismo e simpatiza com as causas que lutam pela igualdade de direitos para cidadãos negros, LGBTQ+, mulheres e outras minorias. Como veículo de comunicação, entendemos que é nosso dever dar visibilidade, dentro do nosso escopo editorial, a parcelas da população que, mesmo em 2020, precisam se expor e se posicionar pelo simples direito à sobrevivência. Na NZN, nossa empresa-mãe, diversidade é um dos valores institucionais, e acreditamos que é através disso que conseguimos cultivar a criatividade. A diferença deve nos unir, jamais nos separar. Vidas negras importam.

Serviços de streaming apoiam protestos contra o racismo nos EUA