Após o fim da Silk Road, o novo chefe do tráfico online é o AlphaBay. Contudo, isso durou por pouco tempo, porque ele foi fechado na Darknet por uma força policial conjunta com autoridades dos Estados Unidos, Canadá e Tailândia na última semana. A história vai além: um dos principais operadores do domínio, Alexandre Cazes, foi preso no dia 5 de julho. Cazes era um garoto de 26 anos que foi detido na Tailândia e aguardava extradição para o Estados Unidos quando carcereiros encontraram-no enforcado na própria cela. Acredita-se que Alexandre Cazes cometeu suicídio ao se enforcar com uma toalha.

O AlphaBay ia mais além da linha da ilegalidade

O AlphaBay nasceu em 2014, logo após o fim do Silk Road, que era o maior mercado ilegal da Darknet até o momento. O fundador da Silk Road, Ross Ulbricht, foi condenado a prisão perpétua há dois anos. Após diversas tentativas e apelações para alterar a pena, a justiça norte-americana decidiu no mês passado que Ross continuará preso pelo resto da vida.

Tanto o AlphaBay quanto o Silk Road iam além das vendas de conteúdo hacker, livros, documentos e itens legais. Os mercados vendiam drogas de todos os tipos e armas. Diferente do que alguns boatos comentam, ambos os mercados também tinham políticas expressamente delineadas contra anúncios de assassinos de aluguel e contratos com criminosos para outros tipos de crimes contra pessoas.

Alexandre Cazes possuía cerca de US$ 11,7 milhões (R$ 37 milhões) em conta

Porém, o AlphaBay cruzava "um pouco" além a linha da ilegalidade do que o Silk Road. Por lá, era fácil comprar informações de carders, por exemplo. Carders são cibercriminosos que lidam com informações bancárias de cidadãos. Um dado do Wall Steet indica que o AlphaBay ganhou US$ 5 milhões nos seis primeiros meses de 2017 apenas na venda de números de cartão de crédito.

Segundo o Wall Street Journal, o Alphabay tinha uma receita diária entre US$ 600 mil (R$ 1,9 milhão) e US$ 800 mil (R$ 2,5 milhões). Já sobre Alexandre Cazes, a polícia da Tailândia comenta que, durante a prisão, encontrou quatro veículos Lamborghini na casa de Cazes — e que o garoto de 26 anos possuía cerca de US$ 11,7 milhões (R$ 37 milhões) em conta.

Alexandre Cazes encontrado na cela

O buraco pode ser mais fundo

Quando Ross Ulbricht, fundador da Silk Road, foi preso, o FBI notou que ele possuía cerca de US$ 33,6 milhões em bitcoins. Acontece que, após a prisão, uma investigação descobriu um agente do próprio serviço secreto que roubou US$ 800 mil em bitcoins da Silk Road. Tanto dinheiro assim e com tão poucas pegadas e rastros, fica mais fácil uma possível corrupção de autoridades.

Alexandre Cazes morreu com US$ 12 milhões na conta. Dessa maneira, muitos fóruns na Deep Web e até o Reddit estão indicando que, na verdade, Cazes não cometeu suicídio. Usuários de fóruns, como uma teoria da conspiração, indicam que Cazes não abandonaria todo o império online de maneira "tão fácil" e, por isso, poderia ter pago uma saída para as autoridades da Tailândia.

Um dos pontos levantados é que a Tailândia admitiu que falhou na guerra contra as drogas por agir de maneira violenta. Muita gente morreu de 2001 até 2006. Alguns dados mostram que, apenas em 2006, nos três primeiros meses, 2.275 vidas foram levadas nessa guerra. A política bélica utilizada na Tailândia gerou os seguintes problemas: prisões super lotadas, presos esperando condenação ao lado de presos condenados, problemas relacionados à DSTs e disponibilidade de drogas que ainda cresceu.

A Tailândia falhou na guerra contra as drogas, da mesma maneira como nós e a maioria dos países no mundo está falhando

Alexandre Cazes (Foto: Jakub Hanke)

  • Vale lembrar que, no Brasil, as drogas ainda são caso de polícia e levam milhares de jovens pobres ao sistema carcerário, sem tratamento adequado e sem uma chance de tratamento e reinserção.

Cupons de desconto TecMundo: