Imagem de: Samsung é inocentada por vazar documentos secretos da Apple

Samsung é inocentada por vazar documentos secretos da Apple

1 min de leitura
Avatar do autor

(Fonte da imagem: Thinkstock)

No final de 2013, a Samsung foi acusada de vazar documentos secretos de licenciamento de patentes da Apple com outras companhias. A decisão judicial saiu apenas agora e é favorável aos sul-coreanos, que foram inocentados e não precisarão pagar nenhuma multa.

O juiz Paul S. Grewal, da corte do Northern District of California, concluiu que a Samsung não se beneficiou das informações vazadas sobre as negociações da Apple com empresas como Nokia e Ericsson. O argumento utilizado pela fabricante foi o de que ela já sabia de todos os termos envolvidos nos acordos antes mesmo do vazamento acontecer.

Já o caso da Nokia, em que um dos executivos avisou à Apple que "já sabia dos termos" de um acordo antes mesmo de ele acontecer por ter visto os arquivos da Samsung, foi tido como "mal-interpretado". Como nenhum representante das companhias citadas foi ao tribunal para contestar a declaração, a explicação foi aceita pela corte.

Culpa do "estagiário"

O caso começou quando um "jovem sócio" de um dos advogados externos da Samsung postou o acordo de patentes em um servidor FTP acessível a qualquer funcionário da empresa. Sem revisar o documento antes, ele não percebeu a presença de termos confidenciais no texto que deveriam ser deletados antes do envio. Cerca de 50 empregados da companhia sul-coreana alegam terem visto o arquivo, incluindo trabalhadores do setor de licenciamentos.

A Samsung foi considerada inocente, mas o escritório de advocacia envolvido terá que reembolsar Nokia e Apple pelos gastos de abertura do processo, além de garantir que cada cópia do relatório contendo dados confidenciais seja destruído ou deletado.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Samsung é inocentada por vazar documentos secretos da Apple