(Fonte da imagem: Thinkstock)

No final de 2013, a Samsung foi acusada de vazar documentos secretos de licenciamento de patentes da Apple com outras companhias. A decisão judicial saiu apenas agora e é favorável aos sul-coreanos, que foram inocentados e não precisarão pagar nenhuma multa.

O juiz Paul S. Grewal, da corte do Northern District of California, concluiu que a Samsung não se beneficiou das informações vazadas sobre as negociações da Apple com empresas como Nokia e Ericsson. O argumento utilizado pela fabricante foi o de que ela já sabia de todos os termos envolvidos nos acordos antes mesmo do vazamento acontecer.

Já o caso da Nokia, em que um dos executivos avisou à Apple que "já sabia dos termos" de um acordo antes mesmo de ele acontecer por ter visto os arquivos da Samsung, foi tido como "mal-interpretado". Como nenhum representante das companhias citadas foi ao tribunal para contestar a declaração, a explicação foi aceita pela corte.

Culpa do "estagiário"

O caso começou quando um "jovem sócio" de um dos advogados externos da Samsung postou o acordo de patentes em um servidor FTP acessível a qualquer funcionário da empresa. Sem revisar o documento antes, ele não percebeu a presença de termos confidenciais no texto que deveriam ser deletados antes do envio. Cerca de 50 empregados da companhia sul-coreana alegam terem visto o arquivo, incluindo trabalhadores do setor de licenciamentos.

A Samsung foi considerada inocente, mas o escritório de advocacia envolvido terá que reembolsar Nokia e Apple pelos gastos de abertura do processo, além de garantir que cada cópia do relatório contendo dados confidenciais seja destruído ou deletado.

Cupons de desconto TecMundo: