Alguns anos atrás, o mundo todo conheceu o Tinder e descobriu como pode ser mais fácil encontrar uma garota ou um garoto especial... OK, às vezes nem precisa ser uma pessoa especial, mas alguém bacana para ter um bom encontro, não é mesmo?

Quem nunca tinha coragem de convidar pessoas para sair descobriu uma nova maneira de fazer isso com muito mais facilidade. Em poucas palavras, os apps como Tinder, Happn e similares fizeram muito sucesso por uma razão bem simples: eles desburocratizaram o romance (casual ou não).

Cenas de "Mens@agem para Você", com Meg Ryan e Tom Hanks (Reprodução / Warner)

Quem viveu tanto na época pré-Tinder quanto no mundo dos apps sabe as diferenças desses estilos de vida, no entanto não podemos dizer o mesmo de alguém que só começou a se relacionar depois. Estes provavelmente não consiguiriam sobreviver no caótico mundo da “paquera virtual retrô” — que inclui aquele bom e velho bate-papo, né!?.

Não sabe do que estamos falando? Então confira agora mesmo alguns dos melhores momentos do mundo da paquera virtual na era pré-aplicativos — ou relembre com saudades aqueles tempos, caso tenha vivido neles.

A Pré-História

Pouco depois da popularização da internet discada — entre o início da utilização do fogo e a chegada do carvão às indústrias —, o mundo todo descobriu que era possível usar a tecnologia para conversar com as pessoas sem precisar usar a voz (depois veio o WhatsApp para acabar com esse avanço).

Naquele período, porém, era preciso ter coragem para pedir o email da prometida pessoalmente. Mas nem todo mundo era assim tão destemido, então vamos avançar um pouco no tempo. E como estamos falando de romance, vamos fazer tudo em poesia!

Ode à paquera virtual em nove atos

Primeiro ato: o bate-papo

Em um tempo de internet lenta
Todo mundo era carente
Entrava no bate-papo
E escolhia um nick indecente.
Era olhar na lista de contatos
E o final? Conto para você!
Falar reservadamente...
“E aí! Oi, quer tc?”

Segundo ato: o email

Se a conversa desenrolasse
Os emails logo trocavam
“o meu é charmander_sk8r”
E nem disso se envergonhavam.
Várias mensagens, clima gostoso
Mas cancelaram o seu provedor
E um amor que foi esquecido
A orelha prossegue sem cobertor.

Terceiro ato: o ICQ

Anos depois, email de lado
“Qual seu ICQ? Vou adicionar”
Todas as sextas à meia-noite
O “oh-oh” estamos a esperar.
Bateu aquele frio na barriga
Quando a amada apareceu
“Manda uma foto”, você envia
E ela nunca mais respondeu!

Quarto ato: o MSN Messenger

Treme a tela, envia um Wink
Offline, online. “Oi, tudo bem?”
Você procura um novo assunto!
“9dades?”... Mas não tem!
Um toma coragem e chama para sair
Um encontro vai fazer você feliz
Mas você teve que desmarcar
Acordou com espinhas no nariz

Quinto ato: o Orkut

Navegando nas comunidades
“Boca a boca ou deixa morrer”
Você disse que a salvaria
E com scrap ela foi agradecer
Agora já estão adicionados
E trocando depoimentos
A cada dia são novas mensagens
E vão surgindo os sentimentos

Sexto ato: mais Orkut (ele merece)

A paixão tá virando amor
Tem até mensagem no celular
Das 12 fotos, nove são com ela
Já tem até data para casar!
Mas o amor virou cilada
Seu coração foi parar no esgoto
O Buddy Poke da sua amada
Estava beijando outro garoto!

Sétimo ato: sites de namoro

Desiludido com todo o resto
Em site de namoro cria um perfil
E procura amores verdadeiros
Por toda a extensão do Brasil
“Veja essa mina! Que sorriso lindo
E a descrição parece combinar!”
Mas não é possível mandar mensagem
Para isso tem que pagar!

Oitavo ato: o Facebook

Amiga de amigo marcada em foto
É claro que você foi olhar!
Viu umas fotos e se interessou
“Mas como posso me aproximar?”
Você parece e pensa e por minutos
Reflete em frente à tela parada
Infelizmente não vai ser dessa vez...
Estragou tudo com a cutucada.

Nono ato: o Tinder

Parece bonita! LIKE!
Deu match!
“Oi, vamo?”
“Vamo”

......

É claro que isso tudo é uma forma bem-humorada de falar sobre o assunto! O Tinder e os outros apps trouxeram várias novidades para os consumidores e, por isso, fizeram tanto sucesso desde que surgiram no mercado.

Para as mulheres, isso fica ainda mais evidente, pois os apps dão mais liberdade para que elas digam “não” sem que alguém as incomode. Andrea Iorio (diretor de marketing e comunicação do Tinder na América Latina) diz: “Antes os homens podiam enviar mensagens para qualquer uma que desejassem – independente se a mulher estava interessada ou não em se conectar com eles”.

Hoje, isso só acontece se a própria mulher inserir no app que quer se conectar ao rapaz em questão. Ah... O “Swype” também deixou muita coisa mais fácil, né?

Cupons de desconto TecMundo: