Parece óbvio para muita gente que os canais tradicionais e as empresas de TV a cabo estão em guerra clara contra a Netflix. No entanto, segundo declarações recentes do diretor de conteúdo da empresa de streaming, Ted Sarandos, os verdadeiros rivais da empresa não são os programas das emissoras, mas sim lançamentos cinematográficos de grande orçamento e produtos disruptivos de grande sucesso, como o jogo da Niantic para smartphones.

Falando durante uma mesa-redonda com executivos de empresas como a HBO, AMC e outras, o chefe da Netflix afirmou que o relacionamento de sua companhia com os assinantes é individual, diferentemente dos canais tradicionais de TV. “Se você não gosta do que está vendo na Netflix, basta um click para cancelar. Então temos que fazer barulho. Parte do nosso negócio dita que estamos fazendo 'televisão de evento', e isso não é barato. Aí temos que aceitar golpes duros de vez em quanto”, disse Sarandos.

Ted Sarandos, diretor de conteúdo da Netflix

“Não estamos competindo com as sitcoms da ABC, estamos encarando Pokémon GO, enfrentando os filmes blockbuster de US$ 200 milhões. A imprensa falou muito sobre se [a série ‘The Get Down’] teve um orçamento descontrolado ou não. Não teve. Sabíamos logo de cara que, quando você faz uma produção do Baz Luhrmann, isso não custa pouco, mas o resultado é espetacular. E é nesse ponto em que estamos”, acrescentou.

Mas o que Pokémon tem a ver com isso?

Na prática, o conceito de “televisão de evento” acaba sendo demonstrado com as estreias das novas temporadas de série da Netflix, que chegam com todos os episódios de uma vez só e, por isso, precisam competir contra os grandes filmes do cinema. A lógica é similar no que diz respeito a Pokémon GO: como tanto o serviço de streaming quanto o game estão em smartphones, os consumidores sempre têm a opção de usar um ou o outro.

Cupons de desconto TecMundo: