O Internet Explorer, navegador da Microsoft, já foi absoluto, mas sofre uma queda vertiginosa no número de usuários. Segundo dados de 2010 da Net Applications, ele detém 56% da participação do mercado. Para quem já teve mais de 90%, são números preocupantes. Entre usuários do Baixaki, por exemplo, ele já perde público para o Firefox.

Por isso, a nova versão do IE é muito aguardada e comentada desde os estágios Beta e Release Candidate. O Baixaki testou a versão definitiva do Internet Explorer 9 e compartilha as impressões com você.

Novo design

Desde as primeiras versões Beta, o design do navegador já chamava a atenção, com a barra superior mais enxuta. Há apenas um campo, nos moldes do Google Chrome, para digitar endereços e fazer pesquisas (o Bing é o provedor padrão, mas isso pode ser facilmente configurado). As sugestões de busca são instantâneas e atualizadas letra a letra. Ao digitar um ponto de interrogação, o histórico é exibido, o que pode agilizar bastante o trabalho do usuário.

Na mesma barra, encontram-se os botões típicos desde a versão anterior do navegador: um para compatibilidade de páginas antigas, um para atualização e outro para interromper o carregamento das páginas.

Barra de endereço e pesquisa.

O espaço à direita da barra de endereço e pesquisa é destinado às abas por padrão, mas o usuário pode optar por exibi-las em uma nova linha. O padrão de identificação por cores continua, e estão disponíveis recursos úteis como reabrir abas fechadas recentemente.

À extrema direita, ficam os botões “Home”, “Favoritos” e “Ferramentas”. Todos eles discretos e de visual bastante simples, na cor branca.

Abas coloridas e menus simples.

A disposição compacta deixa bastante espaço para a visualização da tela, que é ligeiramente maior do que Firefox e Chrome. Sem dúvidas, o Explorer oferece boa visualização para os usuários.

Apesar da boa compactação, os elementos da nova interface do Explorer não são tão bem cuidados e polidos como os de outros navegadores. Chrome e Firefox têm pequenos detalhes em botões e menus que, apesar de sutis, dão aparência caprichada. Já o Internet Explorer ainda tem alguns resquícios de um estilo excessivamente simples, chapado muitas vezes. Não é exatamente uma crítica, mas são detalhes que muitos usuários não deixam passar.

Segurança

Os recursos de segurança do Internet Explorer 9 incluem navegação privada (InPrivate), proteção contra rastreamento e filtros de ActiveX. Além disso, o usuário pode relatar um site inseguro.

A navegação InPrivate não armazena cookies, arquivos de internet temporários, histórico e outros dados. Por padrão, as barras de ferramentas e extensões são desabilitadas. Basta abrir uma nova página no modo de privacidade para navegar sem deixar rastros.

Através da proteção de rastreamento, o usuário determina os sites para os quais ele autoriza o compartilhamento de informações. Como explica a Microsoft, anúncios e outros objetos de muitas páginas são fornecidos por terceiros e podem rastrear os hábitos de navegação do internauta. O recurso visa identificar e bloquear essas formas de rastreamento indesejado.

Listas personalizadas para proteção contra rastreamento.

Nas configurações do recurso, o usuário indica os sites que não devem obter essas informações. A Microsoft, evitando polêmicas, não vai determinar os sites bloqueados, e sim quem usa o navegador. A desenvolvedora, então, vai armazenar essas listas em uma galeria, e elas poderão ser baixadas por quem quiser. O recurso, por outro lado, é criticado, principalmente por quem anuncia em páginas, pois estes podem perder visualizações.

Em relação aos controladores ActiveX, o usuário pode facilmente habilitar ou desabilitar a filtragem desses complementos, que muitas vezes podem ser prejudiciais. Com o filtro, os controles ActiveX de todos os sites são bloqueados, mas o usuário pode reativar aqueles dos sites nos quais ele confia.

Recursos

Gerenciador de downloads

O IE 9 conta, finalmente, com um gerenciador de downloads para acompanhar, organizar e procurar entre os arquivos baixados. Ele lista o que já foi e o que é baixado no momento, e oferece a possibilidade de pausar para resumir posteriormente (quando possível). O usuário define a pasta padrão onde os arquivos devem ser salvos e há a possibilidade de exibir uma notificação ao término de cada download.

Gerenciador de downloads.

Há também um campo de pesquisa e filtro SmartScreen, que visa impedir o acesso a sites suspeitos. Dessa maneira, arquivos de origem duvidosa não são baixados. O gerenciador funciona em uma janela independente, logo, é possível fechar o navegador sem interromper o download.

Em nossos testes com um arquivo de pouco mais de 600 MB, o IE 9 manteve a mesma velocidade de Firefox e Chrome. No entanto, a verificação de segurança pode retardar o início de um download em alguns segundos.

Aceleração por hardware

Este é um grande atrativo do IE 9, considerado uma forte tendência para o futuro da navegação. O que a aceleração por hardware faz é utilizar a capacidade da placa gráfica do computador para carregar os elementos da página com mais rapidez. É eficiente, e o IE 9 está muito mais rápido para carregar as páginas. A diferença de velocidade em relação à versão anterior é absurdamente notória.

Mas nem todo usuário gosta de utilizar a placa de vídeo para este fim, e isso não é um problema. O recurso é habilitado por padrão, mas é facilmente desabilitado nas configurações do navegador (menu “Ferramentas”, “Opções da Internet”, guia “Avançado”).

Há um teste de aceleração por hardware que exibe uma imagem animada dentro do navegador. O usuário define o número de elementos que devem ser exibidos, que pode chegar a 1000.  Com o número máximo de elementos e tela cheia, o IE passou dos 20 fps, enquanto os concorrentes sem aceleração não chegam a cinco. Firefox e Chrome, com aceleração habilitada, ficaram na faixa entre 12 e 16 fps em média. O teste é da Microsoft e, portanto, considerado tendencioso por alguns. Então você pode acessar a página do teste e tirar as suas próprias conclusões.

Resultado do teste com o IE 9.

Barra de notificação

Para informar sobre status do navegador, de uma página ou de um download, o novo IE utiliza a barra de notificação. Ela é exibida na parte de baixo da tela quando é necessário que o usuário opte por uma ação que deve ser executada entre diferentes opções, como ao começar um download.

A barra não pode ser desabilitada, mas toda notificação pode ser fechada. Ela também desaparece quando a página relacionada ao aviso é fechada. Muitas das notificações são apenas informativas, o que pode fazer com que muitos usuários se sintam incomodados sem necessidade.

Barra de notificações.

Gerenciamento de energia

O IE 9 utiliza as opções do Windows para definir as melhores configurações para o seu sistema. Quando o plano de energia está definido como equilibrado ou de alto desempenho, o navegador aproveita para utilizar mais recursos. Já se estiver no modo de economia, ele reduz o número de processos necessários para não sacrificar energia.

Integração com Windows 7

Um bom destaque é a integração com o Windows 7. É muito fácil adicionar páginas favoritas à Barra de tarefas. Basta arrastar o ícone ao lado do endereço e soltar na barra. O atalho fica com o ícone personalizado da página e tem lista com funções específicas de cada página. A Microsoft tem parceria com alguns sites e serviços, como a Amazon, para que o usuário acesse o que deseja rapidamente através destes atalhos.

Páginas mais acessadas

Uma novidade é a maneira como o IE 9 lista os sites mais frequentados pelo usuário. Ao abrir uma nova guia, o navegador exibe as dez páginas mais acessadas, de maneira semelhante ao Google Chrome. Os sites são listados com ícone, título e uma cor que identifica a frequência de acesso (vermelho indica a página mais frequente).

Logo abaixo, o usuário tem opções para descobrir sites relacionados ou então ocultar a lista, se preferir. É uma maneira diferente de observar páginas favoritas.

Sites mais acessados.

Testes de desempenho

Fizemos alguns testes (benchmarks) com o Internet Explorer e outros navegadores para comparação. Confira os resultados.

Acid3

Este teste foca em tecnologias DOM (Document Object Model) e JavaScript, cada vez mais utilizadas por desenvolvedores web. Quanto mais alta a pontuação, mais as chances de o navegador abrir páginas com recursos avançados sem travamentos. O IE 9 registrou 95 pontos. Ele perde para Chrome e Opera (ambos com 100) e Firefox 4 RC (97), mas está à frente do Firefox 3 (94) e muito à frente do IE 8 (20). Ou seja, a evolução está clara e o IE se aproxima da concorrência.

Resultados do Acid3.Fonte da Imagem: Baixaki

Peacekeeper

Em um segundo teste, utilizamos o Peacekeeper, que faz avaliações mais pesadas que os testes Acid, mas testa as mesmas características. Com pontuação de 6059, o IE se colocou à frente do Firefox 3 (2988) e Firefox 4 RC (4596), porém atrás do Chrome 10 (10092), Chrome 11 (10876) e Opera (11516).

Resultados do Peacekeeper.Fonte da Imagem: Baixaki

SunSpider

Outro teste, o SunSpider, foca exclusivamente em JavaScript, e o IE 9 teve o melhor resultado, seguido por Chrome 11, Opera 11, Firefox 4 RC, Chrome 10 e Firefox 3.

Resultados do SunSpider.Fonte da Imagem: Baixaki

Inicialização

Colocamos o Baixaki como página inicial de todos os navegadores e contamos o tempo de demora para abrir o carregador com a página completa. A inicialização fria do IE — ou seja, a primeira, logo após o boot — levou 11 segundos, apenas perdendo para Firefox 4 e Chrome 10, com 10 segundos.

Resultados da inicialização fria.Fonte da Imagem: Baixaki

Já a inicialização quente — da segunda em diante — é de apenas seis segundos. Nesse segundo quesito, todos os navegadores testados apresentaram tempo semelhante de carregamento.

Fonte da imagem: Baixaki

Uso de memória

Abrimos cinco páginas simultaneamente e utilizamos o Gerenciador de tarefas do Windows para observar o consumo de memória dos navegadores. Vale ressaltar que este tipo de teste é relativo, e os resultados dependem bastante dos hábitos do usuário.

O Internet Explorer, assim como o Chrome, utiliza mais de um processo. Para as cinco abas, foram criados três processos que, juntos, consumiram 149 MB de memória.

O IE 9 consome mais memória que Firefox 3, Chrome 10 e Chrome 11, mas consome menos do que Firefox 4 e Opera. Comparado ao IE 8, há uma melhora considerável. O navegador que menos utilizou memória foi o Firefox 3, com apenas 81 MB. Chrome 10 e 11 registraram, respectivamente, 133 e 131 MB. Firefox 4 registrou 263 MB.

Uso de memória.Fonte da Imagem: Baixaki

Em termos de CPU, o IE 9 utiliza pouco em tarefas cotidianas. Com cinco abas abertas, o máximo atingido foi 5%. Com mais uma aberta com um vídeo do YouTube, a média aumentou um pouco, passando algumas vezes de 20%, mas logo voltando a menos de 10%.

Ou seja, o Internet Explorer, antes da versão 9, estava muito atrás dos concorrentes. Agora, a briga está mais acirrada, e o navegador da Microsoft está em melhores condições na briga. Não é melhor em todos os testes, mas a aproximação é clara.

Conclusões

O Internet Explorer 9 surpreendeu. Ele está com visual simples e, principalmente, muito mais rápido. Compará-lo ao seu antecessor chega a ser covardia. As melhorias são inegáveis, e ele está pronto para as próximas tendências de aceleração por hardware.

A compatibilidade com conteúdos ricos também está melhor. As chances de abrir páginas incompletas ou truncadas caíram significativamente, e elementos são carregados com muita velocidade.

As críticas são em relação ao WebM e aos add-ons, principalmente. O novo IE suporta nativamente uma boa quantidade de vídeos, mas não o formato WebM, que tem apoio da Google, Mozilla e Opera. Portanto, para assistir a vídeos nesse formato, é necessário instalar um complemento, o qual já está disponível através deste link.

Para os usuários que gostam de personalização através de complementos, o Internet Explorer pode ser um problema. A prática, já consolidada pelo Firefox e bem vista pelo Chrome, ainda engatinha no navegador da Microsoft.

O usuário pode acessar a Galeria de Complementos e explorar o conteúdo. Eles estão divididos por categorias, à esquerda, com a descrição à direita. Basta clicar em “Adicionar ao Internet Explorer”. A quantidade, atualmente, é muito menor do que as extensões para Firefox, mas, a partir do IE 9, a Microsoft mostra que está mais aberta aos complementos, e este número pode crescer.

AmpliarSe o Internet Explorer vai voltar ao topo, não se sabe. Mas o fato é que ele vai dar uma boa sacudida em uma briga que parecia estar polarizada entre Firefox e Chrome. Quem ganha é o usuário, uma vez que, aparentemente, a Microsoft compreendeu muitas de suas necessidades e as aplicou nesta nova versão.

O IE 9 surpreendeu o Baixaki em seus testes. Mas o veredicto final, claro, quem dá é o usuário, e, nos próximos meses, começaremos a ter as respostas.

Cupons de desconto TecMundo: