Navio que bloqueou o Canal de Suez pode ser visto do espaço

1 min de leitura
Imagem de: Navio que bloqueou o Canal de Suez pode ser visto do espaço
Imagem: Planet Labs/Reprodução
Avatar do autor

O navio gigante que encalhou no Canal de Suez na quarta-feira (24), gerando um enorme engarrafamento marítimo no Egito ao bloquear uma das rotas mais utilizadas do mundo, pode ser visto do espaço. As fotos foram registradas por diversos satélites nos últimos dias, revelando a bagunça no local.

Capturadas no mesmo dia em que o Ever Given ficou preso após enfrentar uma tempestade de areia e fortes rajadas de vento, dificultando a visibilidade, as imagens feitas pela constelação de satélites Dove, da empresa Planet Labs, exibem o porta-contêineres atravessado no canal e várias outras embarcações esperando a liberação da via.

O navio aparece no canto superior esquerdo.O navio aparece no canto superior esquerdo.Fonte:  Space.com/Reprodução 

Já as imagens feitas na quinta-feira (25) pelo satélite Pleiades, da Airbus, trazem uma visão mais detalhada do navio de 200 mil toneladas. Nelas, é possível ver os contêineres transportados por ele bem de perto, ao dar um zoom nas fotos em alta resolução.

Close feito pelo satélite da Airbus.Close feito pelo satélite da Airbus.Fonte:  Twitter/Airbus Space 

O cargueiro, que tem 400 metros de comprimento e 59 metros de largura, saiu da China e seguia viagem rumo ao porto de Rotterdam, na Holanda, quando ficou emperrado no Canal de Suez. A complexa operação de desbloqueio da famosa rota marítima pode demorar até algumas semanas para ser finalizada.

Empresa pede desculpas pelo engarrafamento

Em comunicado, a Shoei Kisen Kaisha, dona do Ever Given, pediu desculpas pelo acidente que pode ter várias consequências para o comércio mundial, pois se trata de uma travessia utilizada para transportar matérias-primas e mercadorias para todo o planeta.

Na nota, a companhia japonesa afirma que tem trabalhado em cooperação com as autoridades locais e a empresa Bernhard Schulte Shipmanagement, para desencalhar o navio. Porém, a situação é “extremamente difícil”.

“Pedimos desculpas sinceras por causar tanta preocupação aos navios que tentam passar por ali”, escreveu a empresa. Ela também confirmou que o acidente não deixou feridos nem resultou em derramamento de óleo.