Você provavelmente já deve saber que, além da família “S3XY” de veículos da Tesla, a montadora também pretende lançar um caminhão elétrico – que eu tomei a liberdade de batizar de Tesla Model Bruto, por motivos de ser um nome legal. Ele deve ser mostrado já em setembro.

O projeto acaba de andar mais um passo agora que a empresa está começando a lidar com os trâmites burocráticos para conseguir a liberação para testar as funções autônomas do caminhão nos estados de Nevada e da Califórnia. Vale lembrar que esse foi um ponto de conflito entre um projeto de lei e os anseios do sindicato dos motoristas nos EUA recentemente.

O máximo que conseguimos ver do caminhão da Tesla até agora

A intenção da Tesla é fazer um teste chamado “Platooning”, em que os caminhões andam bem próximos um do outro em formação, como se fossem vagões de trem. Com o “Autopilot” do caminhão, isso poderia ser feito com ainda mais precisão, o que acaba ajudando na eficiência aerodinâmica e resulta em uma economia maior de combustível – ou de energia elétrica, no caso do Model Bruto.

Outra grande vantagem que a função semiautônoma traz para o platooning é que o número total de motoristas envolvidos no processo é reduzido: com o condutor podendo descansar por períodos muito mais longos, ele poderá andar uma distância maior sem comprometer sua saúde e, de quebra, contribuindo com a segurança geral.

Caminhões da Otto já foram testados exaustivamente nos EUA

A Tesla quer ir ainda mais longe e efetuar os testes sem um humano dentro do veículo, mas os órgãos responsáveis ainda têm que emitir um parecer a respeito disso.

Outras marcas, com o Volvo e a Daimler, já trabalham em tecnologias muito similares. A Uber também já está bem avançada com o processo de kits de direção autônoma para caminhões, mas o processo está evoluindo vagarosamente depois da batalha judicial que a empresa entrou contra a Waymo.