Reza a lenda que Elon Musk tentou batizar o seu mais novo lançamento, o Model 3, de Model E originalmente, em uma tentativa de que seus carros, quando combinados, ficassem com a disposição S-E-X – como a Ford é detentora do nome “Model E” e ameaçou processar a Tesla caso ela seguisse com o, o CEO da Tesla teve que apelar para 3, que não muda em nada a sugestão original.

Não contente em apenas escrever, Musk foi pego seguidas vezes fazendo a mesma piadinha com a palavra que é formada, facilmente identificada mesmo sendo uma combinação alfanumérica – qualquer um hoje consegue se ligar no que S3X quer dizer. Não para por aí: o executivo já anunciou que o próximo modelo da marca vai ser o Model Y, ou seja, S3XY – Musk, apesar de genial, consegue ter a mesma maturidade de um adolescente de 15 anos de vez em quando.

Durante o evento de entrega das primeiras 30 unidades do Model 3, a piadinha voltou a tona, dessa vez através de uma postagem no Twitter, que mostra um Model S, um Model 3 e um Model X andando sobre uma ponte. A descrição? “S, 3, X on a brige”.

Tudo bem que a Tesla vem sendo vista como uma empresa que está quebrando os paradigmas em um segmento centenário (e sabidamente conservador), mas a postura “pra frentex” da companhia também cobra o seu preço: a empresa é uma das envolvidas em recentes acusações de sexismo e assédio, com suas colaboradoras chegando a descrever o lugar como uma “zona de predadores”.

A questão é: será que isso contribui para a imagem da Tesla e ajuda a marca a ganhar mais espaço entre um público mais jovem e conectado ou faz com que a empresa ainda pareça infantil em alguns momentos?

Deixe sua opinião nos comentários!