Quando alguns engenheiros das montadoras mundo afora resolveram enlouquecer e criar os chamados hipercarros, nem todas as marcas ficaram muito empolgadas – notadamente, as alemãs buscaram manter a compostura... Pelo menos até elas perceberem que a ideia não era tão ruim quanto parecia.

Aí elas enlouqueceram também e, todos sabemos, um engenheiro maluco e entusiasmado é potencialmente mais perigoso quando está em uma montadora alemã. A prova disso veio na forma do Project 1, o hipercarro que está sendo produzido pela AMG, que também é conhecido como a divisão esportiva/sanatório da Mercedes-Benz.

Pouquíssimo da parte de fora foi mostrada até agora, mas recentemente a AMG resolveu mostrar as entranhas da besta: toda estrutura motriz do Project One foi exposta:

Imagem: Máté Petrány/Road & Track

São cinco motores no total: quatro elétricos e um V6 turbo – baseado no propulsor do carro de Fórmula 1 da equipe Mercedes – capaz de girar a 11 mil rotações por minuto, resultando num sistema híbrido que gera mais de 1.000 cavalos de potência. Em outras palavras: é o mais próximo que você vai chegar de um Fórmula 1 feito para as ruas.

Dos quatro motores elétricos, um fica dedicado a manter a turbina girando a todo momento, outro é conectado ao virabrequim, dois ficam no eixo dianteiro. Para alimentar tudo isso, a bateria, localizada na porção central do veículo, utiliza as mesmas células do F1 W08. Tudo opera em 800 volts.

Tudo isso, no entanto, durará apenas 50 mil quilômetros até que algumas peças necessitem de reposição. Considerando que cada uma das 275 unidades será vendida a um preço de £ 2,37 milhões, algo em torno de R$ 10 milhões, não dá para dizer que ele será a melhor escolha para ir ao mercado fazer as compras.

O lançamento do Project 1 está marcado para 2019, mas é possível que já vejamos um conceito do veículo em setembro, no Salão de Frankfurt.

Cupons de desconto TecMundo: