A Mercedes-AMG cansou de ver todas as outras fabricantes brincarem de fazer hipercarros e resolveu fazer um também – e agora revelou quanto vai cobrar por ele. Chamado de “Project One”, o novo foguete saído da Alemanha virá com um conjunto motriz derivado do carro campeão da Fórmula 1, mas gerando 1.000 cavalos de potência e girando absurdos 11 mil RPM.

O custo para se ter uma das 275 unidades produzidas da possível futura lenda da história dos carros, que será lançado em 2019, é a bagatela de £ 2.37 milhões de libras, o que dá cerca de R$ 10 milhões sem contar qualquer tipo de imposto ou custos adicionais como fretes. Um conceito deve aparecer já no Salão de Frankfurt, em setembro, quando a Mercedes-AMG espera ter todas as unidades já vendidas.

Só que tem um pequeno detalhe: segundo a revista Motoring, o chefe da Mercedes-AMG, Tobias Moers, afirmou que o propulsor V6 1.6 turbo e os quatro motores elétricos que o acompanham devem durar apenas 50 mil quilômetros até necessitarem de uma reposição.

Isso pode até parecer pouco pra nós, meros mortais, que vemos carros sendo usados todos os dias. Pra um hipercarro como esse, no entanto, esse número significa uma vida toda. Para efeitos comparativos, o pessoal do Jalopnik entrou em contato com uma concessionária da McLaren e descobriu que as McLaren P1 geralmente apresentam cerca de 15 mil quilômetros rodados, em média, mas uma unidade em específico já chegou a 80 mil quilômetros “bem utilizados” sem apresentar qualquer problema.

Um carro “normal”

Apesar de usar a motriz de um carro de Fórmula 1, o Project One será bem mais parecido com um hipercarro “comum”: não necessitará de combustível específico – mas de altíssima qualidade, ainda assim – e poderá rodar até 30 quilômetros em modo 100% elétrico.

Além disso, ele usará um câmbio manual automatizado, já que um de dupla embreagem não seria capaz de trabalhar em rotações de até 11 mil RPM. Dos quatro motores elétricos, dois ficarão nas rodas dianteiras, um no virabrequim do motor e outro na turbina, tudo alimentado pelas mesmas baterias utilizadas nos carros de F1.

A expectativa é de que o Project One venha para bater de frente com o AM-RB 001, recentemente batizado de Valkyrie, da Aston Martin. As primeiras unidades devem ficar prontas na metade de 2018, com o lançamento oficial do veículo marcado pro início de 2019.

Cupons de desconto TecMundo: