Com Mi Band 6, Xiaomi ultrapassa Apple no mercado de vestíveis

1 min de leitura
Imagem de: Com Mi Band 6, Xiaomi ultrapassa Apple no mercado de vestíveis
Imagem: Xiaomi/Divulgação
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A agência de análises Canalys divulgou um relatório sobre o mercado de vestíveis no 2º trimestre de 2021. Além do crescimento de 6% do setor, a Xiaomi ultrapassou a Apple e se tornou o principal fornecedor de relógios e pulseiras inteligentes.

Conforme os dados, a fabricante chinesa teve uma remessa de 8 milhões de dispositivos durante o período. Com uma pequena diferença, a big tech norte-americana enviou às lojas 7,9 milhões de relógios da linha Apple Watch.

Ranking mundial de vendas de dispositivos wearables no 2º trimestre de 2021.Ranking mundial de vendas de dispositivos wearables no 2º trimestre de 2021.Fonte:  Canalys/Divulgação 

O relatório cita alguns fatores que favoreceram a Xiaomi na disputa. Enquanto a marca chinesa lançou o Mi Band 6 no 2º trimestre, muitos fãs da Maçã permaneceram aguardando o anúncio do Apple Watch 7.

“A Xiaomi teve uma atitude sábia ao adiantar o lançamento do Mi Band 6, dispositivo mais atraente que o antecessor. Isso ajudou a marca a aumentar as remessas de vestíveis em 1,3 milhões de unidades neste trimestre”, cita a analista Cynthia Chen.

Contudo, o resultado se torna diferente ao separar smartbands básicas dos smartwatches sofisticados. A Apple segue liderando o mercado premium com 31,1% de participação — número semelhante ao recente estudo da Counterpoint Research.

Quadro mundial com a remessa de smartwatches premium no 2º trimestre de 2021.Quadro mundial com a remessa de smartwatches premium no 2º trimestre de 2021.Fonte:  Canalys/Divulgação 

A espera pelo Apple Watch 7

Os analistas indicam que os recursos de saúde são responsáveis por manter o Apple Watch na liderança. Por exemplo, o monitoramento de eletrocardiograma já foi essencial para salvar vidas de usuários do dispositivo.

“O controle de saúde é o fator mais proeminente para smartwatches. A capacidade de fornecer recursos que acompanham a saúde e ofereçam dados significativos definirá os modelos vencedores”, cita Jason Low, gerente de pesquisa da Canalys.

Com possibilidade de atrasos, o Apple Watch 7 não deve apresentar novos sensores de saúde. Entretanto, a empresa de Cupertino planeja lançar o próximo relógio inteligente com opções de monitoramento de pressão, de glicose e de sono.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.