Ações da AMD tem alta recorde após divulgação de rendimentos

1 min de leitura
Imagem de: Ações da AMD tem alta recorde após divulgação de rendimentos
Imagem: AMD
Avatar do autor

Na última semana, a gigante norte-americana AMD divulgou o relatório de seus rendimentos trimestrais e sua perspectiva para o futuro. Os documentos revelaram que suas vendas neste período atingiram uma nova alta histórica e totalizaram um valor de quase US$ 3,85 bilhões, cerca de R$ 20 bilhões em conversão direta.

Dando continuidade as boas notícias na ocasião, a CEO da companhia, Dra. Lisa Su, ainda confirmou a chegada de CPUs e GPUs com arquitetura da próxima geração para 2022. Sem surpresas, o resultado positivo animou os investidores no mercado e resultou em uma alta de quase 32% no preço das ações da AMD — atualmente negociadas por US$ 118,17, ou R$ 612 convertido para a moeda brasileira.

O movimento de alta, que atualmente já dura seis dias consecutivos, é apenas um indicativo do promissor futuro da AMD. Tratando-se de suas ações, as ferramentas de análise ainda apontam que seu preço está subvalorizado e indicam um forte crescimento ao longo prazo — algo corroborado pelas recentes vendas trimestrais da empresa, que dobraram em relação ao mesmo período no último ano.

Relatório de rendimentos trimestrais da AMD. (Fonte: AMD via Tom's Hardware / Reprodução)Relatório de rendimentos trimestrais da AMD. (Fonte: AMD via Tom's Hardware / Reprodução)Fonte:  AMD via Tom's Hardware 

Além destes fatores, a repentina valorização das ações da AMD pode ter sido influenciada pelos desanimadores comunicados da Intel, sua principal concorrente, acerca da falta de chips. O Time Azul culpou o aumento nos custos da logística de fornecedores, que não culminaram no aumento do preço final de seus produtos, pela queda em seus lucros trimestrais.

Apesar disto, a Intel ainda segue líder na participação do mercado, embora a AMD tenha recuperado parte da dominância com o aumento nas vendas dos processadores EPYC, utilizados em servidores dedicados. Similarmente, a suposta burocracia envolvendo a compra da ARM pela Nvidia pode ter sugerido aos investidores que sua soberania no setor de GPUs pode estar sob ameaça, deixando espaço para o crescimento do Time Vermelho.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.