Blockchain: o que é, como funciona e quais são as aplicações

2 min de leitura
Imagem de: Blockchain: o que é, como funciona e quais são as aplicações
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

Sendo uma tecnologia relativamente recente, apresentada em 2008, o blockchain é um método de verificação de dados que viabiliza comprovar a autenticidade e a procedência de dados de modo que para que uma transação seja validada precisa apresentar todas as informações relativas a cada movimentação, o que, por sua vez, inibe fraudes e duplicidades.

O que é blockchain?

O Blockchain sempre é associado ao bitcoin, posto que é a tecnologia que permite mineração e transações utilizando a moeda virtual. Em outras palavras, é o que assegura que determinado usuário é dono de um valor específico em bitcoin, assim como valida a transferência ou o pagamento utilizando a moeda virtual.

Evidentemente, o blockchain vai muito além do bitcoin, já que permite a validação de dados de maneira muito eficiente e descentralizada, o que fez que a tecnologia pudesse ser considerada um método de verificação em diversos segmentos.

Como funciona o blockchain?

Os dados no blockchain obedecem a um padrão para que possam ser verificados e validados a qualquer momento, criando uma cadeia de informações que necessariamente precisa estar associada a cada um deles de modo ordenado. Isso faz que não seja possível atravessar a cadeia de dados, visto que para que um dado seja validado parte da informação se encontra no dado anterior e parte no dado seguinte.

Essa organização em cascata permite maior confiabilidade em todo o sistema, pois não é possível inserir dados aleatoriamente no blockchain. Sendo assim, uma transação só pode ser realizada uma vez, inibindo duplicidade e até mesmo fraudes.

Dados no Blockchain ficam organizados em elos que não podem ser quebrados.Dados no blockchain ficam organizados em elos que não podem ser quebrados.Fonte:  Reprodução/Pixabay 

É seguro?

Vamos imaginar que chegamos a um local que oferece senhas para atendimento, as quais, além de um número que ordena a chegada dos usuários, têm informações de data e hora de retirada. Assim, em um único dado, é possível saber quando o usuário chegou, quem chegou antes e quem deve ser o próximo. O blockchain funciona de maneira similar, de modo que os dados podem ser validados basicamente da mesma forma que uma senha, já que cada um deles apresenta informações sobre sua procedência e não pode ser duplicado.

Como vimos, é praticamente impossível fraudar uma movimentação por meio do blockchain, o que fez que instituições financeiras passassem a considerar a modalidade de validação para suas movimentações. Além disso, o método permite a verificação de dados de maneira muito eficiente, o que pode ser utilizado para validar certificados e até mesmo documentos e contratos virtuais.

A tecnologia ainda não é empregada em grande escala fora do universo das criptomoedas, mas a tendência é que haja uma expansão da modalidade de validação, pois é uma forma extremamente segura de garantir a confiabilidade de informações transmitidas pela internet, inclusive sendo uma alternativa para a segurança de dispositivos conectados.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.