Seu score está baixo? Confira 5 cartões de crédito para esse caso

4 min de leitura
Imagem de: Seu score está baixo? Confira 5 cartões de crédito para esse caso
Imagem: Pexels/Reprodução
Avatar do autor

Obter um cartão de crédito já foi mais difícil, mas ainda existem algumas restrições que podem dificultar a vida do brasileiro. Mesmo com as contas em dia e sem restrições em seu nome, é possível ter sua solicitação recusada devido à baixa pontuação como consumidor — o famoso e temido score de crédito) — também usado em análises de empréstimos e financiamentos.

Todavia, a chegada e o crescimento das fintechs no mercado pode ser a saída ideal para consumidores com score igual ou menor que 300 pontos. Aliás, diante da concorrência, os bancos tradicionais também decidiram oferecer produtos para esse público. Mas antes de abordarmos o que realmente interessa, é preciso entender um pouco mais sobre essa pontuação.

Como funciona o score de crédito?

a  Pexels/Reprodução 

De modo geral, a pontuação é o resultado de hábitos de pagamento e relacionamento do cidadão com o mercado de crédito. O score, que pode ser consultado no site oficial da Serasa, vai de 0 a 1.000 pontos e considera fatores como:

  • Pagamentos de conta em dia;
  • Histórico de dívidas negativadas;
  • Relacionamento financeiro com empresas;
  • Dados cadastrais atualizados.

Segundo a Serasa, aqueles que acumulam 300 pontos ou menos apresentam um alto risco de inadimplência; entre 300 e 700, há risco médio; acima de 700 pontos, o risco é baixo. Portanto, ter um score alto significa, para lojas e instituições financeiras, que o consumidor está mais apto a honrar seus compromissos.

Cartões de crédito que aceitam score baixo

Não importam os motivos que o levaram à inadimplência, o critério de avaliação da Serasa é objetivo e pode gerar grandes impedimentos na vida de qualquer consumidor. Pensando nisso, listamos cinco cartões de crédito que aceitam clientes com pontuações baixas.

Cartão Next

a  Next/Divulgação 

Trata-se de um cartão internacional de bandeira Visa que, como o nome já denuncia, é oferecido pelo Next — banco digital criado pelo Bradesco em 2017 (next.me/cartoes-next). Qualquer pessoa acima de 18 anos pode realizar um cadastro, que leva até 7 dias úteis para ser analisado. Para tanto, basta baixar o aplicativo e abrir uma conta. Caso obtenha aprovação, o consumidor receberá o cartão no endereço informado.

Informações sobre saques, pagamento de contas e programa de fidelidade estão disponíveis no app. Além de oferecer benefícios, como cashback e descontos, o cartão não tem anuidade.

Cartão Neon

Semelhante ao Cartão Next, essa opção tem modalidade internacional vinculada à conta digital e, o melhor, sem anuidade (neon.com.br). Aqui, não há exigência de renda mínima e serviços como transferências e pagamento de boletos para depósitos são gratuitos e estão disponíveis no aplicativo. No entanto, o banco oferece opções tarifadas.

Para abrir uma conta é preciso ser maior de 18 anos, baixar o aplicativo e se cadastrar. Concedida a aprovação, a função de crédito é desbloqueada no cartão físico adquirido no ato da abertura. O Neon oferece ainda a opção de cartão virtual para serviços online.

Cartão Impact Bank

a  Kris Gaiato/Divulgação 

Esse é um cartão pré-pago, criado pela organização social Welight Tecnologia Social em parceria com a Digital Banks, desenvolvedora de tecnologia para meios de pagamentos.

O cartão Impact Bank (impactbank.com.br) aceita até mesmo consumidores com o nome negativado, autorizando compras no crédito desde que haja saldo disponível em conta e o pagamento seja à vista. Assim como o Nubank, o aplicativo permite a criação de cartões virtuais para uso em lojas online.

Cartão Superdigital

A Superdigital é uma fintech do Grupo Santander que oferece cartões com a bandeira Mastercard e permite que o consumidor acumule um modelo físico e até cinco virtuais (superdigital.com.br). Para se cadastrar, é preciso ter 18 anos e, como não há consulta de proteção de crédito, aqui também pessoas com o nome negativado podem obter aprovação.

Essa opção não exige o pagamento de anuidade, mas tem tarifa mensal para a conta digital — que não é cobrada a clientes que gastam mais de R$ 500 no mês. O cartão segue a modalidade pré-pago, isto é, o valor da compra (mesmo no crédito) é descontado da sua conta.

Cartão Trigg

a  Kris Gaiato/Reprodução 

O cartão da fintech Trigg é a última opção da nossa lista, oferecendo cashback e pulseira para pagamentos por aproximação (trigg.com.br) — especialmente útil em tempos de covid-19. Vale destacar que o cartão, de bandeira Visa, não exige comprovante de renda.

Assim como nas opções anteriores, as movimentações são gerenciadas pelo aplicativo. O ponto negativo é que, após os primeiros 3 meses de uso, é cobrada anuidade do cliente. Além disso, há tarifas para saques nacionais e internacionais.

Mais crédito, mais risco

Por fim, é bom lembrar que cartões concedidos a quem tem score baixo ou restrições do CPF geralmente oferecem limites inferiores a R$ 1 mil. Os modelos pré-pagos, por sua vez, têm o limite ligado ao valor depositado em sua conta. Portanto, informe-se com as empresas antes de fazer a sua solicitação.

Sabendo disso, você pode realizar mais de um cadastro para aumentar o seu poder aquisitivo, mas fica o alerta: quanto mais cartões de crédito solicitar, menor será o seu score. Isso porque, para o mercado, quando mais crédito você tiver, maiores serão os seus gastos e, consequentemente, o risco de se endividar e ficar inadimplente.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.