Xiaomi quer ocupar espaço da LG no mercado de celulares na Coreia

1 min de leitura
Imagem de: Xiaomi quer ocupar espaço da LG no mercado de celulares na Coreia
Imagem: Xiaomi/Divulgação
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Com o possível fechamento da divisão de celulares da sul-coreana LG, a Xiaomi já traça planos para ocupar o espaço da rival no mercado da Coreia do Sul. Assim, a fabricante chinesa confirmou o lançamento de dois aparelhos intermediários no país.

Pelo valor de 218 mil wones (cerca de R$ 1.060), o Redmi Note 10 será lançado no dia 30 de março de 2021. Enquanto isso, o Redmi Note 10 Pro chegará às lojas coreanas em 9 de abril de 2021 pelo preço de 319 mil wones (R$ 1.555).

Linha Redmi Note 10 foi lançado na Índia no início de março.Linha Redmi Note 10 foi lançado na Índia no início de março.Fonte:  Nexpit/Reprodução 

O lançamento da linha Redmi Note 10 seria o começo dos esforços da Xiaomi para tomar o espaço da LG na Coreia do Sul. Para atrair o consumidor local, a marca chinesa apostará em dispositivos de médio porte com especificações de alta qualidade.

Conforme a Counterpoint Research, agência de monitoramento de mercado mobile, os aparelhos intermediários representaram 41% do mercado coreano em 2020. Isso representa um crescimento, visto que esse número era 34% em 2019.

Apresentando um ótimo custo-benefício, a linha Redmi Note 10 se torna um excelente smartphone para os padrões coreanos. Então, se os consumidores locais notarem essa vantagem, a Xiaomi terá um ótimo início para sua estratégia.

Redmi Note 10 Pro tem recebido ótimas notas dos especialistas.Redmi Note 10 Pro tem recebido ótimas notas dos especialistas.Fonte:  Android Authority/Reprodução 

LG é a 3ª maior marca de smartphone na Coreia do Sul

Apesar dos recentes rumores , a LG foi a terceira maior fabricante de smartphones da Coreia do Sul em 2020. Segundo dados da Counterpoint Research, a marca detém uma fatia de 13% do mercado mobile no país – algo que não é tão ruim quanto parece.

A mesma pesquisa revela que a sul-coreana Samsung lidera o mercado do país com 65% de participação. Em segundo lugar, a norte-americana Apple aparece com apenas 20%. Então, resta saber quando a Xiaomi conquistará o terceiro lugar dessa disputa.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
Xiaomi quer ocupar espaço da LG no mercado de celulares na Coreia