Operadoras saem em defesa da Huawei no 5G brasileiro

1 min de leitura
Imagem de: Operadoras saem em defesa da Huawei no 5G brasileiro
Imagem: Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Um posicionamento divulgado hoje (27) pelo Conexis Brasil Digital, sindicato que representa as principais operadoras de telecomunicações do Brasil, revela que as empresas do setor defendem um debate aberto transparente e técnico a respeito de possíveis restrições a entradas de companhias na competição pelo fornecimento da rede 5G no Brasil, já que os impedimentos poderiam impactar o desempenho do setor.

"Diante do nosso papel fundamental na implementação da tecnologia no país, e preocupadas com as incertezas geradas por essas discussões, ressaltamos a necessidade de transparência de todo o processo, prezando assim pelo princípio fundamental da livre iniciativa presente em nossa Constituição Federal", defendem, complementando que desequilíbrios de custos e atrasos processuais afetariam diretamente a população.

Sem citar diretamente o nome da Huawei, o texto lembra, também, que todos os fornecedores têm presença no país desde o 2G. Privá-los desse acesso "pode atingir também a integração com a infraestrutura já em operação, com consequências diretas nos serviços oferecidos e custos associados, mais uma vez prejudicando os cidadãos brasileiros usuários dessa infraestrutura."

"O 5G será um dos principais marcos da revolução tecnológica em curso e um vetor fundamental de crescimento do país. Por isso, um debate amplo e o caráter técnico das decisões associadas serão fundamentais para o futuro da economia brasileira", diz o Conexis, do qual fazem parte Algar, ClaroTIM e Vivo, entre outras.

Impedimentos poderiam prejudicar a implementação dos serviços e prejudicar a população, defendem operadoras.Impedimentos poderiam prejudicar a implementação dos serviços e prejudicar a população, defendem operadoras.Fonte:  Pexels 

Conhecimento técnico e diálogo

Ainda de acordo com o documento, as operadoras têm participação de 4% no PIB nacional, geram 2 milhões de empregos diretos e indiretos, investiram ao longo dos anos mais de R$ 1 trilhão e são grandes pagadoras de impostos, ressaltando que podem propor soluções técnicas "eficazes nas discussões que envolvem toda [a] cadeia de produtos e serviços, preservando a segurança do país."

"Prezando pelo diálogo, reforçamos nossa disposição para contribuir nesta relevante construção da política pública, que levará o Brasil ao futuro com o 5G, e pavimentará a economia 4.0 no país, garantindo continuidade e evolução aos serviços essenciais prestados por nosso setor a toda a população brasileira", finaliza.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
Operadoras saem em defesa da Huawei no 5G brasileiro