Huawei desmente necessidade de mais antenas para 5G

1 min de leitura
Imagem de: Huawei desmente necessidade de mais antenas para 5G
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

5G ainda tem um longo caminho até se tornar acessível no mundo inteiro. A novidade enfrenta boatos que podem deixar muita gente relutante com sua aceitação, e aqui no Brasil a discussão pública sobre a implantação da tecnologia está apenas começando. Se depender da Huawei, no entanto, alguns assuntos podem ser encerrados.

Enfrentando uma verdadeira batalha comercial com os Estados Unidos, a gigante chinesa afirmou que não será necessário instalar novas antenas, já que o avanço tecnológico alcançado permite o reaproveitamento das redes 4G presentes nas cidades. Além disso, a fabricante apresentou projeções econômicas, ressaltando a capacidade superior da futura geração de telecomunicação móvel.

(Fonte: Pixabay)

Esclarecimentos necessários

O diretor de soluções tecnológicas da Huawei, Carlos Roseiro, vê com naturalidade as muitas dúvidas surgidas em relação às antenas, uma vez que a novidade vai usar frequências mais altas, como é o caso do 3,5 GHz. Entretanto, ele afirma categoricamente que a necessidade de mais estrutura não passa de mito: "Temos solução de MIMO massivo que faz com que seja possível uma cobertura de um para um".

MIMO (Multiple Input Multiple Output ou Múltiplas Entradas, Múltiplas Saídas) é considerada uma das tecnologias de comunicação mais eficientes no ambiente da portabilidade, sendo capaz de otimizar o canal de transmissão e garantir maior qualidade no envio e no recebimento do sinal. O 5G aproveita essa possibilidade. Uma vez que o substituto do 4G, de acordo com o diretor, gasta a mesma energia de seu antecessor e fornece capacidade 10 vezes maior de cobertura, acaba proporcionando vantagem econômica por oferecer um serviço mais abrangente com a mesma estrutura.

Por fim, considerando que, segundo as projeções da Huawei, 60% dos custos de manutenção das Estações Rádio Base (ERBs) — equipamentos que fazem a conexão entre os telefones celulares e a companhia telefônica — se referem a aluguel de site, transmissão e energia, há mais ganhos na adesão à nova rede além da velocidade de conexão, defende a fabricante.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Huawei desmente necessidade de mais antenas para 5G