Apple recebe processo coletivo por reduzir desempenho de iPhones antigos

1 min de leitura
Imagem de: Apple recebe processo coletivo por reduzir desempenho de iPhones antigos
Avatar do autor

A Apple foi processada mais uma vez por um caso de 2 anos atrás, quando confessou que reduzia o desempenho de modelos antigos do iPhone de propósito com o objetivo de aumentar a vida útil de bateria dos smartphones. O problema? Ela não avisou nada disso aos usuários e teve que ser pega no flagra para fazer isso.

O mais recente processo foi registrado na semana passada e é composto por denúncias de 18 pessoas que registraram a ação em um tribunal da Califórnia. Segundo a denúncia, a Maçã cometeu "uma das maiores fraudes contra o consumidor da história" ao afetar tantos aparelhos e intencionalmente deixá-los obsoletos. Isso seria, portanto, uma estratégia para obrigar as pessoas a comprarem modelos mais recentes.

Vai longe

Anteriormente, a empresa afirmou que o objetivo era de fato priorizar a bateria. Entretanto, a Apple já responde a mais de 60 processos por causa dessa prática. Essa ação judicial mais recente deve ser incorporada a um deles que esteja correndo na mesma região — provavelmente junto a um pedido de indenização realizado em abril.

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) também recolheu dados sobre usuários brasileiros afetados no começo de 2019, mas nenhuma medida foi divulgada até o momento.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Apple recebe processo coletivo por reduzir desempenho de iPhones antigos