A companhia chinesa ZTE está em uma fase bastante delicada da sua existência — e que está levando a gigante a passar por situações quase inacreditáveis. Ainda sob embargo e banida de comercializar com os Estados Unidos, a empresa passou recentemente por um constrangimento nos banheiros da fábrica.

Segundo o jornal South China Morning Post, o mictório de um dos banheiros do escritóio da marca em Shenzhen estragou e, em vez de ser consertado, apenas ganhou um bilhete. O recado diz que ele será consertado somente quando o banimento de comercialização de produtos norte-americanos terminar.

O motivo? Ele é de um padrão fabricado somente em Nova Jersey, e os componentes precisam necessariamente vir do outro lado do mundo. A ZTE não sabe exatamente os limites legais da atual punição que a fabricante encara atualmente, e encomendar peças pode ser considerado uma quebra contratual e levar a marca a pagar ainda mais caro por isso.

Um aviso.O aviso em chinês.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da China, Xi Jingping, estão em processo de negociação para definir o destino da ZTE — uma decisão difícil, já que o chefe de Estado e o Senado dos EUA discordam sobre qual decisão tomar. A empresa foi condenada a não comercializar mais produtos com os EUA nem importar peças de origem norte-americana depois de fazer negócios com a Coreia do Norte e irritar os parceiros. Atualmente, ela está paralisada no setor mobile enquanto aguarda um veredito.