Dica do Sarda aqui: se não tiver na vibe de ler nossas impressões completas, confira o resumo da ópera ao final desse artigo

Os fãs da série Hitman muitas vezes são incompreendidos.

De um lado, seguidores de franquias como Metal Gear Solid e Splinter Cell os criticam por gostar de um jogo com controles supostamente mais travados, de um jogo com história rasa e de um jogo com ritmo lento.

De outro, aqueles que se divertem com games de terceira pessoa mais ágeis como Gears Of War, e até o novo Tomb Raider, pedem por mais ação e por um gameplay mais frenético. Querem correr logo para os objetivos.

Mas o convite para o mundo do agente 47 sempre foi ofertado como algo mais sutil, calmo e minucioso. Espera-se do jogador a paciência para ouvir conversas reveladoras de informações ocultas, a tenacidade de focar nos alvos corretos e a brutalidade para usar tudo isso a seu favor no momento de esmagar seu objetivo derrubando um bote salva vidas na sua cabeça.

Quando sai? Como sai?

No dia 11 de Março de 2016, a IO Interactive publica através da Square Enix o novo Hitman. E o nome do jogo é só esse: Hitman. São 15 anos de história e 5 jogos passados, entre eles favoritos dos fãs como Silent Assassin e Blood Money. Mas para os produtores, esse deve ser o ápice da série. Em uma apresentação especial em um evento a portas fechadas realizado em São Francisco na Califórnia, o diretor de estúdio Hannes Seifert reitera a importância para a IO de trabalhar por um bom tempo em cada título, focando na qualidade ao invés de lançar o maior número possível de jogos no menor tempo possível. Em um caso curioso do criador que imita a cria, o pessoal do estúdio prefere trabalhar da mesma forma que 47: com calma, paciência, precisão e foco.

Eu podia tá matando, mas tô aqui SAMBANDO NA CARA DO RECALQUE!

Mas isso não impediu uma grande parcela dos fãs de considerar o último jogo, Absolution, um pequeno deslize ao forçar narrativa e história onde muitas vezes eles queriam apenas o que Hitman de fato é: um playground da matança.

Como eles pretendem corrigir isso? 

Primeiro no sistema de distribuição. Hitman 2016 será o primeiro grande jogo de um estúdio de renome e distribuído por uma gigante como a Square Enix em episódios. É isso mesmo: assim como The Walking Dead e Life Is Strange, por exemplo, os jogadores irão receber as aventuras do careca que apronta altas confusões a conta gotas, e a dose será mais ou menos assim.

Como comprar?

No dia 11 de Março será liberado o chamado Intro Pack, um prólogo que leva a história 20 anos no passado, quanto o assassino clonado era ainda apenas um jovem que comia docinhos caramelizados da porta da geladeira e acabara de entrar para a ICA, a Agência Internacional de Contratos. Essa missão funciona como um tutorial. Além dela, um segundo desafio de porte médio exige a masterização de novas mecânicas e abre um leque muito maior de opções. Se essas duas são as entradas, o prato principal é um desfile de alta costura e festa de gala da alta sociedade parisiense. Sim, Paris é o primeiro capítulo jogável de verdade com tudo que a produtora preparou, segundo os caras, esse é o maior nível já criado na história da franquia, simulando 300 personagens com inteligência artificial real e individual. E aqui, 47 está no auge da sua carreira.

Se em Março visitamos Paris, os próximos episódios introduzem novas locações no globo. A Itália chega em Abril, Marrakesh em Maio. Sem datas confirmadas ainda, já sabemos que Estados Unidos, Tailândia e Japão são alguns dos próximos destinos.

Prepare as malas, 2016 vai ser de muitas viagens

Ao pagar 60 dólares, o jogador tem direito ao jogo completo, mas vai recebê-lo em pedaços ao longo do ano. Quem quiser esperar, pode comprar tudo de uma vez só, obviamente depois do lançamento seriado.

Agora, quem quiser apenas colocar o pézinho na água antes de mergulhar, pode apostar no Intro Pack com o conteúdo inicial pagando apenas 15 dólares. Os episódios subsequentes, se comprados nesse formato, saem por 10 dólares cada um a partir de então.

Mas e aí Sarda, cê jogô o baguio? Como que é?

Sim, nos dois dias em São Francisco a convite da Square Enix, pude jogar bastante desse novo game. Em uma oportunidade com certeza única para qualquer fã de vídeogames, a build apresentada ainda não era afinal, o que renderam alguns problemas mas que não atrapalharam a visão do que a IO espera entregar para os fãs de Hitman.

Fico preocupado pela proximidade do lançamento, já que o game travava com frequência e muitas cutscenes ainda não estavam animadas, sem falar nos NPC’s que claramente estavam repetidos sem ter seus modelos 3D totalmente desenhados ainda. É um pouco estranho, mas com 15 anos de experiência, é muito provável que o estúdio resolva tudo isso e ainda adicione um belo polimento ao produto final. Mas, vamos ao que interessa.

Eu não vejo problema algum no modo de episódios escolhido mas, definitivamente, quem apenas corre para os objetivos não vai se sentir satisfeito aqui. O carinho e os detalhes no jogo podem ser vistos justamente na riqueza de opções que o jogador tem, e é mais do que óbvio o foco na galera que pretende ir atrás das muitas maneiras que 47 pode matar.

Estávamos em muitos convidados jogando e pouquíssimas vezes chegamos ao mesmo resultado.

Na missão tutorial, alguns de nós matamos o alvo afogado em um banheiro, outros estrangularam-no, os mais agressivos partiram pra um tiro na cabeça de silenciador e ainda existiam opções como esmagá-lo com botes salva vidas e envenenar sua comida.

A segunda aventura é curiosa por si só: acabar com um enxadrista que está sendo protegido pela KGB em Cuba. Pra deixar ainda mais maneiro, ele pretende fugir em um caça e, entre as várias opções, você pode sabotar o sistema de ejeção do avião, chamá-lo para testar o mecanismo e assistir ao desastre enquanto o alvo é catapultado para sua morte em direção ao teto. Pra deixar ainda mais legal, o cara se chama Jasper Knight. Tá aí um nome da hora.

Aliás, sabotar o sistema de ejeção faz parte do novo sistema chamado de Opportunities. A riqueza tão grande de opções de assassinato poderia deixar muitos jogadores passarem batido por alguma delas. Não mais. Ao passar perto de um diálogo ou item importante, a tela te notifica que essa é uma oportunidade a se prestar atenção. Ir atrás das pistas inicia uma espécia de árvore de objetivos que culmina na realização daquela oportunidade. No geral, ficam reservadas às Opportunities aquelas mortes mais mirabolantes, engraçadas e chamativas mas os jogadores mais tradicionais podem deixá-las de lado para seguirem seus caminhos e completá-las sem a assistência dos avisos. Algo que, mais uma vez, o produtor Hannes Seifert disse valorizar.

Uma das imagens conceituais da primeira missão: Paris.

Já na missão principal em Paris, fica até difícil contar e relembrar as opções encontradas mas, felizmente, usei o macete antigo da galera jogadora e anotei no caderninho. O evento de gala é realmente gigantesco e dessa vez é exigida a eliminação de dois alvos, Viktor Novikov e Dahlia Margolis. Para quem acompanha a história dos games, a informação atual é que Dahlia é, na verdade, uma das líderes e mentes pensantes da IAGO e que Viktor, ao contrário do que se pensava, é mais um frontman e financiador da rede de espiões do que um personagem proeminente. De qualquer forma, se você se der bem isso será passado, já que eles estarão dormindo com os peixes ao final da missão.

Entre as Opportunities desse nível, é possível até disfarçar 47 como um dos modelos, com direito a maquiagem feita com aerógrafo e desfile na passarela. Mas quem for mais sangrento pode roubar um dos sabres antigos utilizados como decoração para empalar Viktor de uma maneira que Shao Kahn nenhum botaria defeito.

O que pude sentir de Hitman é que ele dificilmente vai conseguir converter quem nunca gostou dos jogos devido ao seu ritmo mais lento. Mas quem aprecia jogos com muitas possibilidades e talvez achava o arsenal do jogo limitado, não tem muito o que reclamar. Ele é um prato cheio para exploradores e me parece ser o tipo de jogo perfeito para bombar na mão dos YouTubers divertindo-se e rindo loucamente à medida que vão descobrindo os assassinatos mais absurdos possíveis.

Aliás, foram os próprios YouTubers que influenciaram os modos online, que permitem ao jogador terminar uma fase com condições especiais, e então criar um roteiro de desafio online onde todo o resto do mundo pode tentar reproduzir seu assassinato no menor tempo possível. Introduzido em Absolution, o modo Contracts agora tem o submodo Escalation Contracts, onde tanto a comunidade de jogadores quanto a própria IO Interactive pode escolher os melhores contratos criados pelos jogadores mais criativos e depois oferecer versões com um nível de dificuldade ainda maior para esses mesmos desafios. E se você achava que Online não fazia parte desse universo, você não está sozinho, na apresentação do modo, Hannes Seifert mencionou que os mais de 30 milhões de contratos jogados em Absolution surpreenderam até mesmo a produtora.

Além do modo história, dos Contratos, dos Escalation Contracts que sobem a dificuldade, dos Feature Contracts destacados pela produtora e dos desafios dos fãs, também teremos talvez o modo mais interessante no formato online, os Elusive Targets. Eles serão desafios temporários e limitados que aparecerão no jogo de maneira aleatória. Em um fim de semana, por exemplo, em uma das localidades um novo alvo irá surgir e todos os jogadores poderão tentar matá-lo. O destaque aqui é que o resultado da sua empreitada é permanente, falhar e deixar o alvo escapar significa perder a missão para sempre, da mesma forma que não é possível tentar eliminá-los de maneira diferente, se executá-lo com o garrote ou qualquer outra arma, não será possível jamais enfrentá-lo novamente. E cada um no mundo terá apenas sua história fixa para contar.

Levando em consideração tudo que li dos fãs nos fóruns e comentários do YouTube, Hitman 2016 parece atender todos os pedidos que eles queriam e de maneira sensacional. Navegue pela história se quiser, mate como quiser e repita tudo isso com dezenas de maneiras diferentes de se jogar. O playground está aberto e o sangue vai jorrar largado.

O que é?

Hitman, novo jogo da IO Interactive distribuído pela Square Enix e que é uma continuação da história tradicional do Agente 47.

Quando sai?

Em formato episódico, o primeiro capítulo será lançado no dia 11 de Março de 2016. 

Quanto custa?

Pagar 60 dólares garante ao jogador o acesso a todos os episódios assim que eles forem lançados. Quem quiser comprar "parcelado" pode investir 15 dólares para jogar Paris e depois 10 doletas em cada locação subsequente até o último episódio no final do ano.

Mas, tem beta pra jogar antes?

Sim, mas só para quem tem PS4 ou PC. A pré-compra no PS4 dá acesso ao Beta no dia 12 de Fevereiro às 14h, e ele só fica online até o dia 15 de Fevereiro no mesmo horário. Já no PC a pré-compra tem que ser feita pela Steam e o período é do dia 19 de Fevereiro, também às 14h e corre até o dia 22. Você confere um trailer do beta logo abaixo.

Guilherme Sarda foi ao evento convidado pela Square-Enix Inc.

Cupons de desconto TecMundo: