Depois que os computadores se tornaram portáteis, surgiu a necessidade de também colocar os demais utensílios de seu escritório dentro de uma pasta. Assim surgiram as impressoras e os scanners portáteis, com dimensões reduzidas e soluções práticas.

 

Plustek MobileOffice S400 é um ótimo exemplo de como concentrar as finalidades principais de um scanner de escritório em um gadget realmente pequeno. Pesando pouco mais de 300 gramas e fazendo uso de um único cabo USB, o equipamento possui ainda alimentador automático de páginas.

Especificações do fabricante:

  • Classe: scanner de mão.
  • Resolução: 600 dpi.
  • Velocidade de digitalização: 20 segundos (300 dpi em preto e branco).
  • Número de cores: 16 milhões (24 bit).
  • Dimensões: 47 x 274 x 33,8 mm.
  • Peso: 330 g.
  • Alimentação: USB 5V e 500mA.
  • Interface: USB 1.1.
  • Área scaneável: 12,7 x 12,7 mm (mínimo) e 216 x 910 mm (máximo).
  • Botões de ação: Scan e PDF.
  • Sistemas operacionais: Windows 2000, XP, Vista e 7 e Mac OS 10.4 ou posterior.
  • Preço aproximado: U$ 150 nos EUA e R$ 600 no Brasil.

Review

Primeiras impressões

Antes mesmo de ligar o equipamento, uma das principais qualidades do Plustek MobileOffice S400 já se tornou evidente: o aparelho é realmente leve e compacto. Graças a isso, ele pode ser facilmente transportado na mesma pasta que o notebook sem qualquer incômodo. O equipamento dispensa fontes externas de energia e conecta-se exclusivamente ao PC via cabo mini USB. O alimentador de páginas também é automático, controlando a digitalização mesmo quando não contamos com uma superfície adequada.

Por outro lado, o scanner se mostrou bastante lento. O modelo se limita ainda a escannear apenas um lado da folha a cada passagem, o que colabora para sua lentidão. Enquanto a captura de documentos de textos foi satisfatória, a digitalização de imagens deixou a desejar. A qualidade também cai em casos de papéis dobrados ou amassados. Outra limitação do aparelho diz respeito ao seu tamanho, o Plustek MobileOffice S400 suporta, no máximo, folhas A4 (tamanho de carta).

Teste ambiental

A fim de evitar desvios no resultado, todos os testes a seguir foram realizados em uma mesma máquina. Cada medição foi realizada três ou mais vezes, ponderadas em uma média final. Para a coleta dos dados, utilizamos o seguinte computador recém-formatado:

  • Modelo: Dell Vostro;
  • Processador: Intel Core 2 Quad de 2,66 GHz;
  • Memória: 4 GB de memória RAM;
  • Placa de vídeo: Intel G41 Express;
  • Sistema operacional: Windows 7 Home Premium 32-bit.

Instalação

Ao contrário do que se possa esperar de um dispositivo portátil, a praticidade não é uma característica que acompanha sua instalação. Embora acompanhe um CD com o driver do dispositivo e um manual, o processo pode variar um bocado de acordo com o sistema operante na máquina. Enquanto o procedimento ocorre de maneira quase automática no Windows XP, é indispensável recorrer ao manual de instruções para sua instalação no Windows 7.

Instalação da suíte.

Entre opções do Painel de Controle e diversas barras de andamento, prepare-se para perder pelo menos 30 minutos para instalar toda a suíte do Plustek MobileOffice S400. Ao final do processo, o usuário é encaminhado para a calibragem do instrumento. Para tal, basta inserir uma pequena folha especial no scanner (que acompanha o equipamento) e seguir os passos de maneira bastante simples.

Software

Por padrão, ele adiciona todos os seguintes softwares ao computador:

  • Presto! Page Manager
  • DI Capture
  • Presto! ImageFolio
  • ABBYY FineReader Sprint
  • HotCard BizCard Finder
  • Plustek DocAction

O Presto! Page Manager é o principal programa da suíte. Trata-se de uma interface que auxilia o usuário na digitalização e conversão de documentos para os demais programas do pacote. A versão 7.0 é datada de 2007 e apresenta um visual claro e atualizado. O software permite a configuração de parâmetros e a integração com outros aplicativos da máquina. Em nossos testes, a opção “WordPad” nos encaminhou diretamente para o Office 2010 instalado na máquina de testes.

Menos atualizado, DI Capture é a solução da suíte para a digitalização de documentos extensos ou para muitos arquivos simultâneos. Oferece apenas opções básicas para recortar e girar a imagem ou exportar o resultado.

Presto! Page Manager

Presto! ImageFolio é um editor de imagens extremamente básico, Além de uma interface desatualizada, o programa se limita às funções mais elementares, sendo superado até mesmo pelo Microsoft Paint que acompanha o Windows 7. Como alternativas mais completas para o tratamento de imagens, o Baixaki oferece o Paint.Net e o GIMP.

ABBYY FineReader Sprint é um programa especializado em converter imagens para o formato PDF, Microsoft Word e Excel. Apesar de bastante simples e discreto, o programa apresenta um visual agradável e ótima funcionalidade. Nos testes realizados no Windows 7, ele exibiu algumas mensagens de erro na tela, mas sem comprometer o resultado.

Já o HotCard BizCard Finder (Business card Recognition Software) não reconhece automaticamente o dispositivo, o que pode tornar seu uso menos intuitivo. Utiliza o mesmo software de reconhecimento de caracteres para armazenar informações de cartões comerciais em um banco de dados digital.

Finalmente, Plustek DocAction é o controlador das funções essenciais do Plustek MobileOffice S400 e pode ser encontrado na Bandeja do sistema (systray). Ele permite que o usuário configure o que será feito ao pressionar os botões do scanner (“PDF” e “Scan”). Ele dá suporte a opções como o tamanho do papel, resolução da digitalização, quantidade de cores e até o destino do arquivo com precisão e clareza.

Teste de velocidade

Para medir o tempo que o Plustek MobileOffice S400 leva para digitalizar uma folha A4, utilizamos o software Presto! ImageFolio, por ele não efetuar qualquer conversão no documento. O tempo compreende desde o instante em que pressionamos o botão de início até a amostragem do resultado na tela.

Para o primeiro teste, estabelecemos para uma resolução de 300 dpi e limitamos as cores para escala de cinza, o mesmo padrão recomendado pelo produto para a captura de textos. Em média, o processo leva 24 segundos, valor compreendido na média dos demais scanners portáteis.

Em um segundo momento, realizamos a captura de uma imagem visando a qualidade máxima do aparelho: 24 bits de cor e 600 dpi de resolução. O resultado foi desanimador: o aparelho levou 1 minuto e 53 segundos para digitalizar um documento. Quase dois minutos para escannear uma imagem é um verdadeiro teste para a paciência para qualquer usuário.

Teste de precisão de leitura

Para o teste de precisão, imprimimos uma sequência de palavras, números e símbolos em diversos tamanhos diferentes. Utilizamos fontes comuns do Word como Calibri, Cambria e Times New Roman com 300 dpi de resolução em tons de cinza. O objetivo é mensurar até que ponto o scanner e seu software OCR conseguem converter sem perdas uma imagem em arquivo de texto.

O resultado foi bastante satisfatório, até o tamanho 10, não foram percebidos quaisquer erros na grafia. Exceto apenas por eventuais espaçamentos entre símbolos e pelo reconhecimento da fonte adotada.

No intervalo compreendido entre as fontes 9 e 6, surgiram os primeiros erros gramaticais. Até esse ponto, a diferença na leitura se concentrava nos símbolos e em raras palavras.

Somente abaixo do tamanho 6 de fonte é que os erros em palavras se tornaram constantes. Contudo, vale lembrar que documentos dessa natureza já se tornam incômodos para a leitura humana.

Teste de qualidade de imagem

Para o teste final, digitalizamos uma série de imagens diferentes coloridas e ricas em detalhamento, em sua maioria. Utilizamos os parâmetros de qualidade máxima: 600 dpi e 24 bits de cor.

Baner da marca escaneada em qualidade máxima.

A imagem digitalizada tornou-se menos viva, não somente pela ligeira redução no número de cores, mas principalmente pelo desbotamento das figuras. A baixa resolução do equipamento também resultou no efeito granulado nas e na perda de definição da figura.

Mas a pior característica do teste foi a presença de linhas horizontais no documento digitalizado, como se cada passagem do dispositivo de leitura deixasse seu rastro. Embora menos notáveis em determinados tons, as linhas se tornam gritantes em papéis que refletem a luz. Os testes somente foram satisfatórios na captura de imagens em preto e branco e em traços simples, como a logomarca de uma empresa.

Conclusão

Além de extremamente compacto, o Plustek MobileOffice S400 apresenta um belo design. A alimentação automática de papel e a ausência de cabos de força faz dele uma solução bastante prática para viagens de negócios.

A baixa resolução do equipamento faz dele uma solução nitidamente focada na captura e na conversão de textos. Se por um lado os resultados tiveram um efeito satisfatório com palavras, a acentuada demora e a baixa qualidade do aparelho para a captura de imagens coloridas se torna evidente.

Se as dimensões e as funcionalidades do aparelho são reduzidas, seu preço é um tanto elevado: R$ 600 em média no mercado nacional. Resta ao usuário pesar se, desembolsando um pouco a mais, não vale à pena adquirir um equipamento com uma suíte de programas atualizada e capaz de capturar imagens com maior precisão.

Cupons de desconto TecMundo: