Acessórios ‘anti-5G' emitem radiação e podem prejudicar saúde

1 min de leitura
Imagem de: Acessórios ‘anti-5G' emitem radiação e podem prejudicar saúde
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

Apesar de a ciência e o progresso tecnológico terem vencido, ainda há espaço para milhares de conspirações malucas como a Terra Plana. Agora, empresários conspiracionistas criaram um colar que afirma proteger as pessoas contra redes móveis 5G, porém, também emite radiação.

A Autoridade para Segurança Nuclear e Proteção contra Radiação da Holanda (ANVS, sigla em inglês) emitiu um alerta sobre dez produtos que, supostamente, protegem as pessoas do 5G e emitem radiação ionizante prejudicial. O uso dos produtos radioativos a longo prazo, entretanto, pode causar problemas de saúde.

5G não é prejudicial à saúde

É importante destacar que não existe nenhuma evidência real de que as redes 5G prejudiquem a saúde dos seres humanos. Inclusive, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já disse que as redes são tão seguras quanto os sinais 3G e 4G, que já usamos há bastante tempo.

O colar Quantum Pendant é um dos produtos "anti-5G".O colar Quantum Pendant é um dos produtos "anti-5G".Fonte:  BBC 

Entre os produtos proibidos, havia uma máscara de dormir, pulseiras, um colar e outros. Felizmente, aqui no Brasil, a moda dos itens anti-5G ainda não chegou.

“Não use mais [esses produtos], guarde com segurança e aguarde as instruções de devolução. Os vendedores holandeses conhecidos da ANVS foram informados de que a venda é proibida e deve ser interrompida imediatamente, e que devem informar seus clientes sobre isso”, disse a agência holandesa em nota.

Por aqui, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) homologou o resultado do leilão do 5G de frequências há algumas semanas, que movimentou mais de R$ 47 bilhões — as frequências disponíveis são de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes