Menina desbloqueia celular do pai desmaiado e chama emergência

1 min de leitura
Imagem de: Menina desbloqueia celular do pai desmaiado e chama emergência
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

Um vazamento de monóxido de carbono desacordou os pais de Jayline, 9 anos, que precisou ser ágil para salvar suas vidas. A menina rapidamente pegou o celular de seu pai para chamar a emergência, mas ele estava bloqueado. Foi utilizando o Face ID do seu pai desmaiado, que ela conseguiu ligar para o 911, número de emergências dos Estados Unidos.

Jayline Barbosa Brandão e sua família moram em Brockton, estado de Massachusetts (EUA). Em entrevista para o canal Boston 25 News (WFXT-TV), Jayline disse que ouviu seu pai gritando e viu sua mãe desmaiada, quando desbloqueou o celular usando o rosto dele.

Sua mãe, Marcelina Brandão, disse pensar estar com dor de cabeça, não sentindo nada em cerca de três minutos após a exposição do gás. À CNN norte-americana, Marcelina elogiou Jayline dizendo que ela "foi tão esperta. Isso foi muito assustador. Se não fosse ela ligar imediatamente, não sei o que teria acontecido".

Casa onde a família mora (esquerda) e Jayline, 9 anos (direita) (Fonte: Scott McDonnell/Twitter/Reprodução)Casa onde a família mora (esquerda) e Jayline, 9 anos (direita) (Fonte: Scott McDonnell/Twitter/Reprodução)Fonte:  Twitter 

Causa do vazamento

Após fortes tempestades que atingiram o estado na última semana de outubro, a família estava há três dias sem energia quando a ligação de Jayline foi feita (28). Com a queda de árvores e ventos fortes, o fornecimento de energia foi comprometido em muitas áreas, aumentando o uso de geradores de energia e consequentemente os casos de inalação de monóxido de carbono.

Em entrevista à CNN, Brian Nardelli, chefe do Corpo de Bombeiros de Brockton, disse que ao menos 20 casos do tipo foram registrados somente na região de Brockton. Segundo o Serviço Meteorológico Nacional dos Estados Unidos, os geradores devem ser instalados a cerca de seis metros de distância de portas, janelas e aberturas, e reforçam a importância do uso de detectores de monóxido de carbono.

O gerador da casa da família de Jayline não correspondia com a indicação, visto que foi instalado do lado de fora, perto da porta dos fundos, e depois na residência — locais não seguros. Felizmente, todas as pessoas expostas ao transtorno foram encaminhadas para o hospital e estão bem.

Fontes