Apple recua e não vai inutilizar Face ID do iPhone 13 após reparo

1 min de leitura
Imagem de: Apple recua e não vai inutilizar Face ID do iPhone 13 após reparo
Imagem: iFixit
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Em uma surpreendente mudança de postura, a Apple recuou e prometeu manter o funcionamento do sensor Face ID do iPhone 13 mesmo após um conserto independente de sua tela. O compromisso foi compartilhado com o site The Verge nesta terça-feira (9) e será efetivado em uma atualização de software no iOS, ainda sem data definida para chegar.

A decisão favorece a liberdade de escolha dos usuários, anteriormente limitados à assistência autorizada da Apple, que costuma ser custosa e restrita em algumas localidades. O caso veio a público após análise do iPhone 13 realizada pelo iFixit, site especializado em consertos independentes de dispositivos e que defende o Direito de Reparo para os usuários.

Na ocasião, os especialistas constataram que o Face ID do iPhone 13, entre outros recursos, deixaria de funcionar caso o usuário efetuasse uma troca de tela fora da assistência autorizada da Apple. Mais especificamente, o problema era causado pela ausência de um microcontrolador na peça substituta, sendo responsável por verificar a conformidade de seu código de série e o celular.

Tela com aviso de erro no Face ID do iPhone 13, após um reparo independente de tela. (Fonte: iFixit / Reprodução)Tela com aviso de erro no Face ID do iPhone 13, após um reparo independente de tela. (Fonte: iFixit / Reprodução)Fonte:  iFixit 

Como o processo de transferência do microcontrolador da tela original para a substituta é difícil e custoso, tanto os técnicos fora da assistência autorizada da Apple quanto os usuários podem ficar em uma situação desagradável.

Felizmente, as denúncias do iFixit parecem ter sido atendidas, mas ainda não têm dada especificada pela Apple para acabar — já que a empresa não revelou nenhum outro detalhe sobre a vindoura atualização. Resta aguardar o posicionamento da empresa sobre o caso.