Carteira de Trabalho Digital alcança 500 milhões de acessos

1 min de leitura
Imagem de: Carteira de Trabalho Digital alcança 500 milhões de acessos
Imagem: Divina Epiphania/Shutterstock
Avatar do autor

Dados do Ministério do Trabalho e Previdência demonstram que os serviços da Carteira de Trabalho Digital alcançaram a marca de 500 milhões de acessos, desde sua criação em janeiro de 2019. A ferramenta permite ao trabalhador acompanhar os registros de sua carreira nas bases de dados governamentais, incluindo as que já estavam cadastradas na Carteira de Trabalho física.

Somente em 2021, foram registrados 231 milhões de acessos, tanto por meio do aplicativo quanto do portal do Governo. No aplicativo, além de participar a vida laboral do usuário, é possível fazer a requisição do seguro-desemprego e o acompanhamento do Abono Salarial.

Em 2020, a ferramenta foi instrumento para trabalhadores acompanharem o pagamento do Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEM) — responsável por preservar 10,3 milhões de empregos e em 2021, 2,6 milhões.

Carteira de Trabalho Digital

(Fonte: Escobar Advogados/Reprodução)(Fonte: Escobar Advogados/Reprodução)Fonte:  Escobar Advogados 

No dia 23 de setembro de 2019, a Carteira de Trabalho Digital passou a substituir o documento físico (Portaria nº 1.065). De maneira que, todo brasileiro ou estrangeiro que possua o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), não precisará emitir a carteira física estando automaticamente cadastrados para contratação em empresas que utilizam o eSocial.

Disponível gratuitamente na App Store, Play Store, ou no portal da web gov.br, a Carteira de Trabalho Digital oferece praticidade e rapidez nos processos de admissão e atualização de informações dos trabalhadores, como férias e alterações de função.