Rússia multa Google por não apagar conteúdos 'ilegais'

1 min de leitura
Imagem de: Rússia multa Google por não apagar conteúdos 'ilegais'
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

O governo da Rússia confirmou uma decisão judicial da corte de Moscou que multa a Google no país e torna obrigatório o pagamento da punição de 6,5 milhões de rublos — aproximadamente R$ 484 mil em conversão direta de moeda.

Segundo a agência de notícias Reuters, o motivo é a falha da Alphabet, conglomerado que controla o Google e serviços paralelos, em não deletar conteúdos solicitados pelo governo e tidos como "ilegais".

A saga da administração de Vladimir Putin para que certos conteúdos sejam apagados ou omitidos no país já é longa. Em 2018, o país ameaçou bloquear o buscador em todo o território já sob as reclamações de que os pedidos não eram atendidos. A primeira multa foi confirmada em outubro deste ano, mas era mais alta: 14 milhões de rublos (cerca de R$ 1 milhão). Além disso, Facebook, Telegram e Twitter também foram penalizados pelo mesmo motivo.

O que deve ser apagado?

Na maioria das vezes, as solicitações da Rússia são para que o buscador retire dos resultados e de outros serviços sites, postagens e serviços da oposição. Isso inclui não apenas propaganda, mas também críticas ao governo.

Em alguns casos, entretanto, as grandes empresas já cederam: ainda em setembro de 2021, Google e Apple teriam concordado em tirar do ar aplicativos móveis de campanha do grupo liderado por Aleksei Navalny, o principal crítico de Putin, nas proximidades de eleições no país.

Outras investigações em separado sobre as marcas não armazenarem dados de usuários russos no território do país também já rendeu uma punição. Até o momento, a Alphabet não se manifestou sobre a decisão.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes