Rússia multa Facebook, Telegram e Twitter por não excluir conteúdos

1 min de leitura
Imagem de: Rússia multa Facebook, Telegram e Twitter por não excluir conteúdos
Imagem: Chinnapong/Shutterstock
Avatar do autor

Nesta terça-feira (14), um tribunal em Moscou anunciou que multou o Facebook e o Twitter por não excluírem conteúdos considerados ilegais, comportamento que faz parte da repressão ampla da Rússia na internet e contra as grandes empresas de tecnologia.

O Tribunal Distrital de Tagansky diz que o Facebook já recebeu cinco multas que totalizam 21 milhões de rublos, cerca de R$ 1,8 milhão; o Twitter recebeu duas, totalizando 5 milhões de rublos, ou cerca de R$ 360 mil; e o Telegram acumula uma multa de 9 milhões de rublos, ou cerca R$ 650 mil. Nenhuma das três empresas comentou o ocorrido.

(Fonte: Dado Ruvic/REUTERS/Reprodução)(Fonte: Dado Ruvic/REUTERS/Reprodução)Fonte:  Reuters 

Em junho, deputados russos aprovaram uma lei que obriga que as Big Techs abram escritórios no país até janeiro de 2022. A Lei de Localização de Dados está em vigor desde 2015 e exige que as empresas tratem dos dados dos usuários russos no perímetro do país. A partir dessa nova medida, as plataformas que não seguirem as diretrizes do país serão banidas.

Críticas ao Governo

Segundo a Reuters, um dos motivos pelos quais os serviços de internet estão sob crescente pressão é a chegada das eleições parlamentares no país, que ocorrerão de 17 a 19 de setembro. O regulador estadual de comunicações, Roskomnadzor, estaria tentando bloquear redes privadas virtuais (VPN) e recursos online vinculados a críticos do governo.

No final de agosto deste ano, a corte da Rússia multou o Google por desrespeitar pedidos feitos pelo governo de deletar conteúdos considerados ilegais, e em março o governo teria reduzido o acesso ao Twitter no país, sob a ameaça de bloquear a rede social.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes