Google promete conteúdo seguro e menos anúncios para menores

2 min de leitura
Imagem de: Google promete conteúdo seguro e menos anúncios para menores
Imagem: Google
Avatar do autor

O Google anunciou nesta terça-feira (10) uma série de novas políticas e atualizações destinadas a todos os menores de 18 anos que utilizam suas plataformas. A empresa de Mountain View garante que tem "compromisso de criar produtos que sejam seguros por padrão, privados por design e que coloquem as pessoas no controle".

A partir de agora, a dona do maior buscador do mundo promete um bloqueio na segmentação de todos os seus anúncios, com base na idade, sexo ou interesses de pessoas menores de 18 anos. A empresa anunciou que irá desativar o histórico de localização de todos os seus usuários crianças e adolescentes no mundo, e também que ativará filtros de pesquisa segura para essa faixa de idade.

Também será possível aos jovens remover suas imagens dos resultados em buscas do Google. A empresa explica que a opção não remove tais imagens da web, porém. Mas a companhia acredita que a medida dará aos usuários mais controle sobre suas fotos online.

No YouTube, nas próximas semanas, será possível selecionar opções privadas para o envio de vídeos por contas de usuários de 13 a 17 anos. A companhia também destaca o SafeSearch no Assistente, que deverá impedir que conteúdo adulto seja exibido para menores de idade.

O mesmo SafeSearch, ativado por padrão para usuários menores de 13 anos pelo Family Link, também será um padrão para usuários com menos de 18 anos e adolescentes. A ideia também inclui impedir que conteúdo impróprio seja visto pelos menores.

Aperfeiçoando controles para crianças e adolescentes

Fonte: Bermix Studio/UnsplashFonte: Bermix Studio/UnsplashFonte:  Bermix Studio/Unsplash 

Pressionadas por legisladores do mundo inteiro, as principais plataformas online têm se movimentado para tentar diminuir o impacto dos seus sites na vida dos usuários mais jovens que, com a pandemia, ficaram ainda mais expostos em questões como privacidade, segurança e bem-estar.

Reconhecendo essa nova realidade, a gerente-geral do Google para crianças e famílias, Mindy Brooks, afirma que que o Google pretende ir além de cumprir as regulamentações legais, e "desenvolver experiências de produto consistentes e controles de usuário para crianças e adolescentes em todo o mundo”.

Sobre o importante papel da coleta de dados na funcionalidade e utilidade de seus produtos, o Google quer que as crianças e adolescentes conheçam quais informações podem ser coletadas, o motivo e a forma como são usados. Os novos recursos implantados pretendem orientar jovens e pais e estarão disponíveis no mundo inteiro nos próximos meses.

Uma dessas mudanças obrigará aos aplicativos a divulgação de detalhes sobre como usam os dados. Essas informações serão compartilhadas com os pais, para que decidam se os títulos são ou não adequados para seus filhos.