Pode ser difícil pensar nela dessa maneira, principalmente quando passamos a maior parte do dia conectados a redes sem fio, mas qualquer incidente nos lembra como a internet é dependente de uma série de cabos submarinos que interligam todos os continentes. Foi o que aconteceu em diversos países da África Ocidental durante a semana passada.

O cabo ACE, que sai da França e vai até a África do Sul, sofreu um rompimento que afetou a conexão em cerca de 10 países. Alguns, como Senegal e Costa do Marfim, apresentaram apenas instabilidades, enquanto outros, como Serra Leoa e Guiné-Bissau, ficaram desconectados por algumas horas.

Mas o pior caso foi o da Mauritânia, já que o rompimento aconteceu em um local próximo da capital da nação, Nuaquechote. O país ficou completamente desconectado do mundo por quase 48 horas, entre o final de março e início de abril, já que toda a internet da região é dependente do cabo ACE. A conexão continuou instável mesmo após a correção do problema, como você pode ver no gráfico.

Um gráfico.Gráfico mostra o momento no qual a população da Mauritânia ficou completamente desconectada.

Atualmente, apenas 17% da população da Mauritânia tem acesso à rede, um exemplo do tipo de país que pode se beneficiar dos avanços em pesquisas que buscam criar novas maneiras de levar internet a esses lugares, como os balões da Alphabet ou os satélites da SpaceX. No curto prazo, no entanto, a melhor solução ainda está em ter muitas opções de cabos e garantir que eles não se rompam.