A FCC, órgão que regulamenta as telecomunicações nos Estados Unidos, autorizou a SpaceX a enviar uma rede de satélites de banda larga ao espaço. A confirmação, emitida no final de março, foi publicada nesta semana e libera a empresa de Elon Musk a colocar em órbita os equipamentos que pretendem oferecer conexões rápidas com a internet a um maior número de pessoas.

Chamada de Starlink, essa “constelação” de satélites vem enfrentando a resistência de outras companhias que já atuam no setor. A preocupação, segundo relata o TechCrunch, é que novos equipamentos superlotem o espaço e acabem causando algum tipo de interferência na oferta desse tipo de serviço.

As companhias falam também sobre um plano de mitigação de detritos espaciais, algo que a SpaceX precisará apresentar em breve porque a autorização da FCC libera o envio de apenas 4.425 do total de 12 mil satélites propostos pela empresa. Esse número diz respeito aos satélites de altitude elevada e, para enviar o restante, a companhia precisará de nova autorização.

O plano é realizar o envio ao longo dos próximos seis anos, portanto, os últimos ajustes sobre como a empresa de SpaceX lidará com os problemas apontados pelas rivais e pelo órgão regulador deve ser apresentado até o dia 29 de março de 2024.

Cupons de desconto TecMundo: