A Galax é uma das mais famosas parceiras da NVIDIA. A empresa domina o mercado de placas de vídeo na Ásia, com uma ampla variedade de produtos que atendem desde o jogador mais básico até o verdadeiro entusiasta que pretende levar os componentes ao extremo.

Anualmente, a fabricante realiza um evento para mostrar ao mundo as incríveis possibilidades do overclocking. Neste ano, o Galax Overclocking Carnival aconteceu nos dias 11 e 12 de dezembro de 2015, na cidade de Wuhan, na China.

A competição reúne os melhores overclockers do mundo em provas ao vivo para conferir quem consegue os melhores resultados em testes com softwares 2D e 3D. A Galax patrocinou a viagem de todos, dando todo o suporte necessário na estádia, bem como na hora da competição.

Chegamos ao local do evento às 10h. O endereço escolhido para a GOC 2015 foi o Wisco Stadium, que pôde acomodar centenas de pessoas e tinha espaço de sobra para comportar dois eventos grandes como o GEC (Galax eSports Carnival) e o GOC.

O primeiro dia do Galax Overclocking Carnival 2015 começou com muita cautela, além de competidores ansiosos para a instalação do hardware e ainda mais nervosos com a pressão de estar ao lado de grandes figuras do segmento do overclocking. Os selecionados para o evento se classificaram previamente em provas eliminatórias. Confira os nicknames e países dos participantes:

  • bboyjezz (Indonésia)
  • Bullshooter (Alemanha)
  • Dancop (Alemanha)
  • Darkvenom (Brasil)
  • dRweEz (África do Sul)
  • Lucky_n00b (Indonésia)
  • Perica_barii (Sérvia)
  • schenckelbros (Brasil)
  • SHIMIZU (Japão)
  • Vivi (África do Sul)
  • Wizerty (França)
  • X800 Pro (China)
  • Xtreme Addict (Polônia)
  • Zer0 Dan (China)

Os juízes do campeonato eram: Ronaldo Buassali (Brasil), Fred Yama (Japão), Duck (Japão), Pasi Virtanen (Finlândia) e Mad TSE (China). Durante o evento, eles ficaram responsáveis por auxiliar os competidores, conferir as metodologias utilizadas, atentar para possíveis trapaças, garantir que todos estavam rodando nas mesmas circunstâncias e, claro, conferir os resultados finais.

Como funciona a competição?

A competição era dividida em duas etapas: overclocking de CPU e overclocking de GPU. As máquinas eram praticamente idênticas, então as diferenças de performance eram quase nulas (tirando o fato de que existem chips mais apropriados para overclocking, mas a distribuição dos componentes foi totalmente aleatória).

Nos testes de CPU, os processadores eram os mesmos, sendo que a Galax optou pelo Intel Core i7-5960X, já que este modelo demonstra alta capacidade para alterações de tensão, bem como para ganhos na mudança do clock.

A única diferença entre as máquinas era a placa-mãe, que cada um deveria trazer consigo para usar durante todo o evento. Os participantes usaram placas da ASUS, ASRock e Gigabyte. As memórias foram fornecidas pela Galax, todas do tipo DDR4 com clocks próximos de 3 GHz.

A refrigeração era do tipo nitrogênio líquido e todos os participantes podiam usar quantas garrafas fossem necessárias, uma vez que era possível repetir os testes várias vezes até obter resultados surpreendentes ou quebrar recordes mundiais.

Durante quase duas horas, os overclockers tiveram tempo de sobra para montar suas máquinas, ajustar parâmetros, realizar testes básicos, conferir tensões e outros detalhes.

Overclock de CPU - SuperPI

A primeira bateria de testes foi com o software SuperPI. Nessa etapa, os overclockers tinham de provar que dominam a arte do overclocking no processador. O sistema operacional é o Windows XP, já que é mais leve e não sobrecarrega o chip com processos desnecessários. Nesse teste, os competidores usaram a GeForce 610, que apenas dá suporte básico e não interfere no funcionamento do sistema.

A competição começou às 12h30 e os concorrentes tinham até 1 hora e 30 minutos para colocar os conhecimentos em prática e fazer o show acontecer. No teste do SuperPI, eles podiam rodar as verificações de performance com frequências de até 5,7 GHz.

O vencedor dos benchmarks com o SuperPI foi o alemão Dancop, que obteve uma ótima marca ao realizar o teste 32M em apenas 5 minutos e 29 segundos. A vantagem foi pequena sobre o segundo colocado, Xtreme Addict, que marcou 5 minutos e 30 segundos. Abaixo, o ranking completo na categoria:

1) Dancop – 5 m 29 s 898 ms
2) Xtreme Addict – 5 m 30 s 391 ms
3) Perica_barii – 5 m 30 s 703 ms
4) Lucky_n00b – 5 m 31 s 375 ms
5) Zer0 Dan – 5 m 31 s 408 ms
6) SHIMIZU – 5 m 31 s 473 ms
7) Vivi – 5 m 31 s 984 ms
8) schenckelbros – 5 m 32 s 312 ms
9) dRweEz – 5 m 35 s 562 ms
10) bboyjezz – 5 36 078 ms
11) Wizerty – 5 m 36 s 797 ms
12) Darkvenom – 5 m 40 s 000 ms
13) Bullshooter – 5 m 42 s 250 ms
14) X800 Pro – 5 m 54 s 312 ms

Overclock de GPU - 3DMark

A segunda etapa do evento foi realizada com a utilização do famoso programa de benchmark 3DMark. Para tal teste, os competidores permaneceram com as mesmas máquinas, mas receberam duas placas de vídeo Galax GTX 980 Ti Hall of Fame. Todas as placas traziam as mesmas especificações, porém sempre existem pequenas diferenças na GPU (o que influencia na qualidade do chip para overclocking).

A partir desse momento, cada overclocker teve 30 minutos para testar e realizar ajustes na placa, incluindo melhorias físicas com direito a soldas (desde que não houvesse a modificação do sistema de alimentação ou outros modings severos).

Logo em seguida, os testes começaram a rolar. A bateria de benchmarks foi dividida em três etapas: Fire Strike, Fire Strike Extreme e Fire Strike Ultra. Novamente, todos poderiam realizar várias tentativas até obter os melhores resultados. A única limitação ficava na CPU, que só poderia atingir 5,5 GHz.

Nos testes com o 3DMark, os resultados foram bem diferentes. Os destaques ficaram para schenckelbros (que ganhou todos os testes em primeiro lugar), Dancop (que conseguiu duas vezes o segundo lugar), X800 Pro (que ficou no top 3 em todas as categorias) e Lucky_n00b, que também fez um ótimo trabalho com o Fire Strike. Confira os rankings de cada teste:

3D Fire Strike

1) schenckelbros – 24442
2) Dancop – 24348
3) X800 Pro – 24141
3) Lucky_n00b – 24141
4) Xtreme Addict – 24088
5) Vivi – 23917
6) SHIMIZU – 23498
7) Darkvenom – 23486
8) Wizerty – 23300
9) bboyjezz – 23191
10) dRweEz – 22936
11) Bullshooter – 22907
12) Perica_barii – 22374
13) Zer0 Dan – 0

3D Fire Strike Xtreme

1) schenckelbros – 12783
2) Dancop – 12674
3) X800 Pro – 12636
4) Darkvenom – 12546
5) Lucky_n00b – 12439
6) Vivi – 12275
7) Xtreme Addict – 12271
8) SHIMIZU – 11982
9) Wizerty – 11914
10) bboyjezz – 11784
11) Bullshooter – 11301
12) dRweEz – 11245
13) Perica_barii – 11185
14) Zer0 Dan – 0

3D Fire Strike Ultra

1) schenckelbros – 6787
2) X800 Pro – 6726
3) Dancop – 6695
4) Darkvenom – 6616
5) Vivi – 6520
6) Xtreme Addict – 6482
7) Lucky_n00b  – 6463
8) SHIMIZU – 6455
8) bboyjezz – 6455
9) Wizerty – 6299
10) dRweEz – 6075
11) Bullshooter – 6003
12) Perica_barii – 5977
13) Zer0 Dan – 0

Resultado do GOC 2015

No fim do campeonato, os juízes somaram todos os pontos e chegaram a um veredito sobre o vencedor. O resultado foi definido com base nos quatro testes de overclocking, incluindo o SuperPI.

O grande campeão do Galax Overclocking Carnival 2015 foi o alemão Dancop. Como ele obteve a melhor colação com o SuperPI e ainda bons resultados (duas vezes como segundo e uma como terceiro) nos demais testes, ele levou a melhor no campeonato.

Vale mencionar que Dancop atualmente detém a terceira posição no ranking da 3DMark (com uma placa de vídeo) e a primeira posição no ranking da Liga Mundial. O prêmio no Galax Overclocking Carnival 2015 vem apenas para agregar em sua lista de bons resultados.

Ficam aqui nossos parabéns ao Dancop, que arrasou durante toda a competição e fez todo o esforço possível até o último instante na categoria 3D para tentar conseguir o topo nos testes com o Fire Strike.

O segundo lugar geral do campeonato ficou para o overclocker brasileiro schenckelbros, que arrasou nos testes 3D. Em terceiro lugar, temos o participante Lucky_n00b, que também surpreendeu ao marcar muito bem tanto no 3D quanto no SuperPI.

O Brasil na frente

Apesar de Dancop ter conseguido o top do pódio, quem ficou em primeiro lugar em todos os testes com o 3DMark foi o brasileiro Jacson Schenckel, que vocês já devem conhecer pelo trabalho excepcional com a equipe do TecLab.

O competidor brasileiro demorou para começar a mostrar bons resultados, mas, uma vez que pontuou, alcançou marcas muito acima dos concorrentes, o que dificultou a competição para X800 Pro, Dancop e Lucky_n00b, que estavam disputando acirradamente.

Além de Schenckel, vale menção ao participante brasileiro Darkvenom, que conseguiu duas vezes o quarto lugar (nas categorias Extreme e Ultra). Este é o primeiro evento oficial do overclocker e ele já mostrou que tem capacidade para disputar outros grandes campeonatos e brigar com grandes nomes do cenário.

Quebrando recordes mundiais

Graças ao esforço conjunto dos overclockers presentes no evento, as melhores pontuações com três e quatro placas de vídeo em SLI agora são marcadas por placas da Galax. Isso significa que, no ranking geral, os especialistas presentes no GOC 2015 conseguiram o top 1 do mundo no Fire Strike Extreme.

Os overclockers Xtreme Addict (Polônia) e Perica_barii (Sérvia) usaram um SLI com quatro placas de vídeo Galax GTX 980 Ti Hall of Fame para conseguir o top 1 do ranking. Atualmente, eles ostentam a primeira posição com a marca de 31.391 pontos, ficando mais de mil pontos à frente do segundo colocado (Gunslinger).

Os dois competidores usaram as placas rodando com clock de 1.300 MHz e memórias configuradas na frequência de 2.153 MHz. A marca é ainda mais impressionante, já que eles ultrapassaram vários outros overclockers que usam apenas placas GTX TITAN X.

Outro recorde proveniente do evento foi dos overclockers Dancop (Alemanha), Wizerty (França) e Bullshooter (Alemanha), que conseguiram a 10ª posição no ranking geral usando apenas três placas de vídeo Galax GTX 980 Ti Hall of Fame. É a melhor colocação com configuração 3-Way SLI.

Vale notar ainda que eles se aproximaram muito do nono colocado, que usa quatro placas de vídeo GTX TITAN X, bem como ultrapassaram diversos outros recordes de quatro placas. É algo surpreendente se considerarmos a disparidade entre as especificações.

Por fim, ainda temos vários recordes na categoria de 2-Way SLI, categoria em que os brasileiros schenckelbros e Darkvenom garantiram o top 1 com uma pontuação insana de 22.719 pontos. De acordo com as informações da Futuremark, as placas da Galax estavam configuradas para rodar a GPU com clock de 1.740 MHz e a memória a 2.118 MHz.

Nesta mesma categoria, o segundo e terceiro lugares do ranking ficaram para outros participantes do Galax Overclocking Carnival 2015. Na posição de número dois, os overclockers Lucky_n00b e bboyjezz mantiveram a briga acirrada com um total de 22.637 pontos. Em terceiro lugar, Vivi e dRweeZ fizeram 20.825 pontos.

O TecMundo viajou até Wuhan (China) a convite da Galax.

Você costuma fazer testes com softwares de benchmark? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: