Viúva Negra: Kevin Feige estaria irritado com lançamento no Disney+

1 min de leitura
Imagem de: Viúva Negra: Kevin Feige estaria irritado com lançamento no Disney+
Imagem: Marvel/Reprodução
Avatar do autor

Segundo o que rumores indicam, Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, estaria bastante irritado com a postura da Disney ao lançar o filme Viúva Negra no Disney+ simultaneamente aos cinemas. Além disso, vale destacar que, na última quinta-feira (29), os advogados de Scarlett Johansson entraram com um processo contra a empresa alegando quebra de contrato.

Feige estaria apoiando Johansson neste caso, pois, conforme relatado pelo jornalista Matt Belloni em uma newsletter diária, o produtor entendia a situação e se envergonhava das decisões tomadas pela Disney. "Feige está bastante chateado com tudo isso”, escreveu ele.

Entenda porque Scarlett Johansson decidiu processar a Disney

Inicialmente planejado para estrear nos cinemas em 2020, o longa focado em Natasha Romanoff sofreu diversos atrasos por conta da pandemia do coronavírus. Dessa maneira, a Disney criou o recurso do Premier Access em seu serviço de streaming para garantir que não houvesse impacto nos lucros da produção.

Mas, ao que tudo indica, a empresa não consultou o elenco e a equipe que possuíam participação nos lucros de bilheteria com o lançamento do longa — neste caso, a própria Scarlett Johansson.

(Marvel/Reprodução)(Marvel/Reprodução)Fonte:  Marvel 

Como os contratos não foram atualizados, a atriz se sentiu lesada pelos executivos da companhia, tendo em vista, inclusive, que em sua segunda semana em cartaz, Viúva Negra perdeu cerca de 67% de seu público. No geral, esse dado significativo foi atribuído à disponibilidade imediata do filme no streaming, junto também de questões ligadas à pirataria.

Em contraponto a tudo isso, outros estúdios, como a Warner Bros. Pictures, utilizaram uma estratégia assertiva para conseguir contornar a situação pandêmica e garantir que suas produções chegassem simultaneamente em plataformas digitais.

Para que não houvesse quebra de contrato, a companhia em questão realizou negociações com profissionais que tinham participação de lucro nas bilheterias dos filmes, firmando novos acordos — algo que a Disney optou por não fazer.

Conforme apurações realizadas pela imprensa internacional, Emma Stone deve entrar com um processo similar relacionado à estreia de Cruella no Disney+.

Fique ligado para mais notícias envolvendo este assunto!