Víuva Negra: Disney rebate acusação feita por Scarlett Johansson

1 min de leitura
Imagem de: Víuva Negra: Disney rebate acusação feita por Scarlett Johansson
Imagem: Marvel Studios
Avatar do autor

Quinta-feira (29) não foi um dia bacana para os bastidores de Viúva Negra. Após a atriz Scarlett Johansson abrir um processo legal conta a Disney, o estúdio de cinema decidiu rebater as acusações de Johansson e fez um pronunciamento no qual chamou ela de insensível com a crise pandêmica.

O processo de Scarlett Johansson contra a Disney

A polêmica começou quando a atriz, que interpreta a protagonista Natasha Romanova, decidiu processar a Disney - dona da Marvel Studios - pelas escolhas de lançamento do filme Viúva Negra.

Segundo a atriz, o fato do estúdio de cinema ter lançado o longa-metragem de forma simultânea no Disney + Premier Access foi uma violação do contrato. No processo, está escrito que a ação da Disney violou de forma intencional o contrato de Johansson com a Marvel para evitar pagar os benefícios de bilheteria.

De acordo com o processo, que foi feito na Suprema Corte de Los Angeles na quinta-feira (29), a atriz perdeu cerca de US$ 50 milhões vinculados aos benchmarks de bilheteria que Viúva Negra agora não pode alcançar, graças ao seu lançamento na plataforma de streaming.

(Fonte: Marvel Studios/Reprodução)(Fonte: Marvel Studios/Reprodução)Fonte:  Marvel Studios 

Resposta da Disney

Em respostas às acusações de Scarlett Johansson, a Disney rotulou a atriz como uma pessoan insensível e indiferente aos terrores contínuos da pandemia de Covid-19. E ainda rebateu as acusações, afirmando ter cumprido com todas as exigências do contrato com a atriz.

O estúdio de cinema comentou que o processo não tem sentido e afirmou que a atriz ganhou US$ 20 milhões extras pelo lançamento do longa-metragem na plataforma Disney+. Dessa forma, a Disney defende que este valor ainda será somado às quantias vinculadas aos benchmarks de bilheteria.

De forma firme, o comunicado definiu o processo como "especialmente triste e angustiante em seu desrespeito implacável pelos terríveis e prolongados efeitos globais da pandemia de Covid-19".

Fontes