Cruella: Emma Stone pode processar Disney por streaming do filme

1 min de leitura
Imagem de: Cruella: Emma Stone pode processar Disney por streaming do filme
Imagem: Fonte: Divulgação.
Avatar do autor

Embora o filme Cruella, protagonizado por Emma Stone, tenha alcançado sucesso de crítica e público, o mesmo êxito não foi sentido nas bilheterias. Para a protagonista, o motivo da baixa audiência da obra foi a liberação do filme ao mesmo tempo nos cinemas e no streaming Disney+.

O modelo híbrido de lançamento foi o motivo pelo qual a estrela de Viúva Negra, Scarlett Johansson, processou a Disney recentemente. Agora, Emma está considerando fazer o mesmo. Cruel?

A Disney lançou Cruella em 28 de maio simultaneamente nos cinemas e no Disney+. Para acessar o conteúdo era preciso possuir o recurso Premier Access, ao custo de R$69,90.

A última grande produção da Disney a fazer uma estreia dupla foi Viúva Negra, que apresentou números sólidos no fim de semana de lançamento mesmo em tempos de pandemia. Mas o sucesso não foi o suficiente para agradar a atriz protagonista: Scarlett processou a Disney, citando que o lançamento de Viúva Negra no Disney+ foi uma violação de seu contrato.

A preocupação da atriz não foi à toa: seu salário depende dos números de bilheteria do filme, que ela acredita terem sido prejudicados pelo modelo Premier Access. As informações são do ex-editor do site The Hollywood Reporter, Matt Belloni.

“Emma Stone, estrela de Cruella, está avaliando suas opções”, escreveu Belloni. Segundo o jornalista, a atriz Emily Blunt também pode se manifestar após a estreia de Jungle Cruise neste fim de semana. Belloni chamou a Disney de "notoriamente difícil de lidar" nessas circunstâncias, acrescentando que outros criativos estão esperando nos bastidores que mais alguém famoso se manifeste.

Segundo Belloni, Scarlett possui apoio esmagador de outros artistas. Os advogados da Disney, no entanto, foram rápidos na resposta: o estúdio afirma que cumpriu todas as cláusulas do contrato. O comunicado afirma ainda que o salário da atriz não foi prejudicado pelo lançamento na Disney+, mas, sim, teria aumentado.

Agora, resta esperar se Emma, vencedora do Oscar de melhor atriz e premiada mais duas vezes como coadjuvante, de fato irá se manifestar judicialmente sobre Cruella nas próximas semanas. Caso aconteça, o Premier Access pode estar em apuros.

E você, o que achou da polêmica? Conte para nós nos comentários!