Cruella: vilã da Disney tem suas origens expostas em novo filme (crítica)

3 min de leitura
Imagem de: Cruella: vilã da Disney tem suas origens expostas em novo filme (crítica)
Imagem: Disney/Reprodução
Avatar do autor

ATENÇÃO: SPOILERS À FRENTE!

Vale a pena assistir Cruella? Essa é a pergunta que pretendemos responder com nossa crítica do novo filme da Disney sobre a vilã de 101 Dálmatas!

Muitos filmes de origem podem se perder ao tentar implemetar algumas diferenças nas narrativas já conhecidas do público sobre algum determinado personagem. Felizmente, Cruella, lançado nesta sexta-feira (28) nos cinemas e no Disney+ — pelo recurso Premier Access — é um bom exemplo a ser seguido em vários aspectos.

O longa, dirigido por Craig Gillespie e roteirizado pela dupla Dana Fox e Tony McNamara, consegue, em pouco mais de duas horas de exibição, fornecer informações preciosas aos espectadores e conduzir uma narrativa com um belo design de produção, além de ser uma grande peça de entretenimento.

Saiba mais sobre o novo filme da Disney com a nossa crítica de Cruella!

(Disney/Reprodução)(Disney/Reprodução)Fonte:  Disney 

Cruella: os primeiros anos de uma das grandes vilãs dos desenhos da Disney

Antes de qualquer coisa, é preciso dizer que Emma Stone é perfeita para o papel. Por mais que alguns fãs tenham ficado com receio de uma performance caricata ou exagerada, a vencedora do Oscar por La La Land mostra todas as nuances criativas que poderia fornecer a uma personagem tão complexa e, ao mesmo tempo, tão humana.

Por mais que, com seu nome, já muito vilanesco, as coisas pudessem desandar, a direção é extremamente cuidadosa em aproveitar o talento interpretativo de Stone e de todo o elenco — composto também por Emma Thompson, Emily Beecham, Kirby Howell-Baptiste, Mark Strong, Joel Fry, Paul Walter Hauser, Jamie Demetriou e John McCrea — em favor de sua narrativa.

Fique atento, pois certamente poderá se pegar sentindo algum tipo de pena da personagem título.

Cruella DeVil, inicialmente chamada de Estella, é a famigerada vilã da clássica animação 101 Dálmatas. Uma versão em live-action ganhou forma nos anos 1990 e foi lançada nos cinemas, contando com Glenn Close no papel dessa personagem. Investigando seus primórdios, o filme concentra-se em dar detalhes sobre como tudo teria acontecido.

É possível que a personagem título pareça um tanto quanto inofensiva em um primeiro momento e, inclusive, ela até gosta de cachorros, mas possui um certo rancor muito específico com dálmatas. Nesse sentido, a produção é astuta ao fazer essa construção dramática, mostrando todas as situações fraudulentas em que ela se encontrou em determinados momentos de sua trajetória.

Ela não é verdadeiramente um monstro ou algo do tipo, mas, sim, uma artista que possui alguns desvios de caráter. Esses pontos conseguem mostrar seu comportamento temperamental, mesmo em meio à grande criatividade, de maneira quase teatral.

(Disney/Reprodução)(Disney/Reprodução)Fonte:  Disney 

Na Londres dos anos 1970, os figurinos, as cores e os cenários são muito bem trabalhados, mostrando um cuidado gigantesco para a ressignificação de tudo o que está visível. Há muitas influências da contemporaneidade e também de artistas, movimentos e estilistas famosos.

De certa maneira, o filme consegue traduzir em imagens alguns dos sentimentos mais profundos de sua protagonista, algo que se mostra como muito prazeroso para o público.

Mesmo assim, as emoções não são tão intensas quanto poderiam ser, deixando uma certa leveza aos espectadores, que poderão se preocupar ou não com a trajetória de Cruella. Nesse sentido, a produção serve também como um incentivo a conferir os outros conteúdos relacionados a ela que também estão disponíveis no Disney+.

Em resumo, pode-se dizer que trata-se de um dos melhores live-actions lançados até o momento pela Disney, sobretudo por saber dosar muito bem os elementos primordiais de um bom filme e também contar com uma narrativa empolgante, cheia de possibilidades e um tom natural.

Então, sim, vale a pena assistir Cruella o quanto antes, especialmente se você já era fã do universo do qual a vilã faz parte!

Se você já assistiu, o que achou do novo filme da Disney?

Imagem: Assine o Disney Plus
Imagem: Tecmundo Recomenda

Assine o Disney Plus

Assista o novo Star Wars: The Bad Batch e mais séries e filmes originais do universo Star Wars, Marvel, Pixar, National Geographic no Disney+. Tudo isso por apenas R$ 27,90/mês.

Cruella: vilã da Disney tem suas origens expostas em novo filme (crítica)