Disney doará US$ 5 milhões a grupos que promovem a justiça social

2 min de leitura
Imagem de: Disney doará US$ 5 milhões a grupos que promovem a justiça social
Imagem: Disney/Reprodução
Avatar do autor

A Walt Disney Company anunciou, nesta quarta-feira (3), que vai doar US$ 5 milhões para organizações sem fins lucrativos envolvidas na promoção da justiça social. Uma das instituições beneficiadas é a Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor (NAACP, na sigla em inglês), cujo valor recebido será de US$ 2 milhões.

De acordo com o CEO da Disney Bob Chapek, a doação, que em sua totalidade equivale a mais de R$ 25 milhões, servirá como uma forma de apoio para que as entidades continuem a lutar contra o racismo, garantindo a igualdade e a justiça.

“O assassinato de George Floyd forçou nossa nação a enfrentar mais uma longa história de injustiça que os negros americanos sofreram, e é fundamental que permaneçamos juntos, falemos e façamos tudo ao nosso alcance para garantir que atos de racismo nunca sejam tolerados”, comentou o executivo.

As ruas de muitas cidades americanas foram tomadas por manifestantes, nos últimos dias.As ruas de muitas cidades americanas foram tomadas por manifestantes, nos últimos dias.Fonte:  Unsplash 

A doação da Disney acontece no momento em que diversas cidades americanas são tomadas por protestos. As manifestações iniciaram depois da morte de Floyd, um homem negro que foi asfixiado por um policial em Minneapolis, no dia 25 de maio.

Empresas se posicionam em relação aos protestos

Outras grandes empresas também se posicionaram de maneira favorável aos protestos antirracistas nos EUA. Muitas delas participaram, ontem (2), do movimento BlackOut Tuesday, promovendo um “apagão” nas redes sociais, como o Spotify, que também prometeu doações financeiras.

Entre as companhias que se manifestaram, há gravadoras como RCA Records, Sony Music, Warner Music, Atlantic e Capitol Records. Os serviços de streaming também aderiram aos movimentos antirracistas, incluindo Netflix, HBO MaxAmazon Prime Video e Hulu, usando as redes sociais para se posicionar.

Google, Apple, Twitter e Facebook, entre outras gigantes da tecnologia, seguiram o mesmo caminho, se manifestando favoravelmente aos protestos. Mark Zuckerberg, inclusive, se comprometeu a doar US$ 10 milhões para grupos que trabalham promovendo justiça social.

O TecMundo reprova qualquer ato de racismo e simpatiza com as causas que lutam pela igualdade de direitos para cidadãos negros, LGBTQ+, mulheres e outras minorias. Como veículo de comunicação, entendemos que é nosso dever dar visibilidade, dentro do nosso escopo editorial, a parcelas da população que, mesmo em 2020, precisam se expor e se posicionar pelo simples direito à sobrevivência. Na NZN, nossa empresa-mãe, diversidade é um dos valores institucionais, e acreditamos que é através disso que conseguimos cultivar a criatividade. A diferença deve nos unir, jamais nos separar. Vidas negras importam.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Disney doará US$ 5 milhões a grupos que promovem a justiça social