Covid-19: Israel anuncia 4ª dose da vacina para pessoas com mais de 60 anos

1 min de leitura
Imagem de: Covid-19: Israel anuncia 4ª dose da vacina para pessoas com mais de 60 anos
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

O primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett, anunciou no domingo (2) o que chamou de “uma nova camada de defesa” contra o aumento das infecções do coronavírus causadas pela variante ômicron: uma quarta dose da vacina da covid-19 para a equipe médica do país e para todas as pessoas com mais de 60 anos.

A medida, que dependia da aprovação da principal autoridade reguladora de saúde, segundo a agência de notícias Reuters, foi liberada para as vacinas desenvolvidas pela Pfizer e BioNTech. A quarta dose busca oferecer um reforço extra para pessoas com imunidade comprometida e idosos que vivem em suas residências ou instituições de longa permanência.

Após afirmar que Israel poderia atingir a imunidade de rebanho com o próprio aumento das infecções por ômicron, o diretor-geral do ministério da Saúde, Nachman Ash, voltou atrás e reconheceu que, embora isso seja teoricamente possível, “não queremos chegar [à imunidade coletiva] por meio de infecções, queremos que aconteça a partir da vacinação de muitas pessoas.”

Tel AvivPessoas em café na cidade de Tel Aviv, Israel (créditos: Shutterstock)

O crescimento da ômicron

O reforço da campanha da vacinação em Israel ocorre depois que a variante ômicron, considerada altamente transmissível, atingiu a marca recorde de um milhão de casos detectados por dia entre os dias 24 e 30 de dezembro, segundo a Reuters.

No Brasil, o Ministério da Saúde também autorizou uma quarta dose da vacina contra a covid-19, mas restrita aos imunossuprimidos acima de 18 anos de idade que já receberam as três doses no esquema primário. Além disso, a nota técnica antecipou de cinco para quatro meses a terceira dose para todas as pessoas acima de 18 anos.  O Brasil tem hoje 143.412.019 pessoas imunizadas com as duas doses da vacina.