Virgin revela um novo conceito para a ideia de hyperloop

1 min de leitura
Imagem de: Virgin revela um novo conceito para a ideia de hyperloop
Imagem: Virgin Hyperloop
Avatar do autor

Após levar seu proprietário Richard Branson para o primeiro voo turístico espacial no mês passado, a Virgin Galactic parece estar se concentrando em novos desafios, porém em terra firme, ou nem tanto.

Em um vídeo explicativo publicado no YouTube na segunda-feira (23), a divisão de tecnologia de transportes da empresa está lançando o seu conceito de hyperloop, um projeto de trem de carga lançado originalmente pela Tesla e pela SpaceX em 2013.

Hyperloop é um sistema de transporte de massa que utiliza trilhos magnéticos dentro de tubos selados com baixas pressões, para que, teoricamente, pequenos vagões ou cápsulas se movam em altas velocidades em um ambiente que oferece baixa resistência ao ar. A ideia é fornecer uma solução barata, economicamente correta, e com custo mínimo de energia. O conceito voltou à tona em 2013, quando Elon Musk lançou um guia sobre o assunto.

O objetivo de Musk, também rival da Virgin no turismo aeroespacial, era construir um hyperloop entre as cidades norte-americanas de San Francisco e Los Angeles. A partir daí, várias empresas, sem a participação do bilionário, se organizaram para viabilizar o projeto. Até o momento, no entanto, algumas não conseguiram financiamento, enquanto outras têm trabalhado com agências governamentais na prospecção de novas rotas.

Como será o projeto hyperloop da Virgin?

Fundada em 2014, a Virgin Hyperloop fez, em novembro do ano passado, o seu primeiro teste de viagem com passageiros no deserto de Nevada, nos EUA, na verdade dois executivos da empresa, que percorreram toda a pista de 500 metros em 15 segundos, a uma velocidade próxima a 172 km/h. Após o teste, a companhia reviu alguns conceitos e decidiu mudar a aparências das futuras cápsulas.

A princípio, os engenheiros da Virgin viraram o sistema de trem magneticamente levitado (MagLev) de cabeça para baixo: as cápsulas da empresa não viajarão sobre os trilhos, mas sim penduradas neles. Além disso, cada unidade será alimentada por bateria, em vez de ser conectada por cabo. Segundo a empresa, essa inversão das cápsulas irá representar 10 vezes mais eficiência energética em relação ao atual modelo.

Outra inovação projetada pela Virgin Hyperloop é a desconexão das cápsulas entre si, de forma que, mesmo se movendo em caravana, algumas delas possam ser desviadas para destinos diferentes. A velocidade esperada é de 1,07 mil km/h, o que permitiria uma viagem do Rio a São Paulo em 24 minutos, sem nenhum tipo de emissão durante o deslocamento.