Virgin Galactic faz voo perfeito com fundador entre os tripulantes

1 min de leitura
Imagem de: Virgin Galactic faz voo perfeito com fundador entre os tripulantes
Avatar do autor

O bilionário Richard Branson, fundador da empresa de exploração espacial Virgin Galactic, participou com sucesso de uma viagem turística a partir de uma nave da própria companhia. O voo foi realizado no último domingo (11) e marcou o primeiro da empresa com uma tripulação humana completa.

Com a viagem, Branson "vence" o também bilionário Jeff Bezos, da Blue Origin, que fará uma viagem similar em 20 de julho.

Durante alguns minutos, os passageiros ficam na chamada microgravidade — um momento em que a atração gravitacional da Terra é reduzida e os tripulantes podem "flutuar" na nave. A transmissão completa da missão pode ser conferida no canal da empresa no YouTube.

"Eu sonhei com esse momento desde que era criança, mas nada poderia ter me preparado para a vista da Terra do espaço. Nós estamos na vanguarda de uma nova era espacial. Como o fundador da Virgin, eu recebi as honras de testar a incrível experiência de cliente como parte dessa equipe incrível de especialistas de missão e agora astronautas. Eu mal posso esperar para compartilhar essa experiência com aspirantes a astronautas ao redor do mundo", afirma o empresário.

Branson e os astronautas e comandantes profissionais da missão.Branson e os astronautas e comandantes profissionais da missão.Fonte:  Virgin Galactic 

No voo, a nave chegou a uma altura de 86 km — abaixo do "começo do espaço" segundo medidas como a linha de Kárman, que reconhece a fronteira a uma altitude de 100 km, mas acima dos 80 km reconhecidos pelo governo dos Estados Unidos.

Entretanto, a modalidade de lançamento é diferente daquela operada por empresas como Blue Origin e SpaceX: a Unity decola de um porta-aviões, o VMS Eve, e só depois de uma certa altitude liga os próprios motores e faz o resto do trajeto sozinha.

E agora?

A missão da VSS Unity serviu não apenas como uma ação de grande visibilidade, mas também para comprovar a viabilidade dos foguetes da empresa para viagens suborbitais com turistas interessados.

O próprio Branson diz que fez várias anotações ao longo do passeio para realizar pequenas alterações no serviço antes do lançamento para turistas. Por enquanto, a companhia não divulgou um cronograma para novas missões.