Hubble está em apuros novamente e NASA parte para o resgate

1 min de leitura
Imagem de: Hubble está em apuros novamente e NASA parte para o resgate
Imagem: Reprodução/NASA
Avatar do autor

Após pouco mais de três meses desde os últimos problemas que apresentou, o telescópio espacial Hubble está em apuros novamente. Nessa quarta-feira (16), a NASA publicou um comunicado afirmando que um computador responsável pela transmissão de dados do equipamento parou de funcionar no último domingo (13), e tudo indica que isso ocorreu devido a um módulo de memória desgastado.

Ainda hoje, equipes da agência devem transferir as tarefas, antes executadas pelo componente, a um de seus backups.

Caso as suposições se confirmem, esperarão ao menos um dia para religarem instrumentos científicos – que estão em modo de segurança, pois uma das atribuições do aparelho defeituoso é controlá-los e coordená-los.

Hubble precisa de ajuda novamente.Hubble precisa de ajuda novamente.Fonte:  Reprodução/NASA 

'Tá vivo'?

Construído na década de 1980, o dispositivo é um sistema NASA Standard Spacecraft Computer-1 (NSSC-1) e faz parte do módulo Science Instrument Command and Data Handling, substituído em 2009.

Felizmente, possui vários níveis de redundância, ou seja, peças adicionais capazes de substituir a primária se necessário e de garantir serviço ininterrupto, assim como evitar a perda de dados.

Segundo a NASA, percebeu-se que algo de errado estava acontecendo após o computador principal do observador astronômico parar de receber um sinal de "keep-alive" ("estou-vivo") de seu companheiro, definido como um "aperto de mão padrão entre o acessório e os aparelhos centrais, indicando que tudo está bem."

Após uma tentativa de reiniciá-lo já na segunda (14), operadores verificaram que o cenário não mudou – e passaram a se dedicar às estratégias para resgatar o Hubble, que, em três décadas de existência, já capturou ao menos um evento para cada dia do ano e revelou planetas um tanto quanto distantes de nós.

Fontes

Hubble está em apuros novamente e NASA parte para o resgate