NASA anuncia investimentos em projetos espaciais inovadores

4 min de leitura
Imagem de: NASA anuncia investimentos em projetos espaciais inovadores
Avatar do autor

NASA revelou os projetos escolhidos da edição de 2021 do programa NASA Innovative Advanced Concepts (NIAC), iniciativa com a missão de inovar tecnologias espaciais para a exploração do Universo. As ideias selecionadas, com base em conceitos confiáveis e aplicações científicas, receberão o financiamento de bolsas para pesquisa e desenvolvimento.

Neste ano, a Diretoria de Missão de Tecnologia Espacial da NASA (STMD) selecionou 16 propostas para a Fase I, a qual destina um subsídio de até US$ 125 mil para pesquisas preliminares. Caso seus estudos apresentem sucesso e visibilidade, cada uma delas poderá ganhar até US$ 500 mil após 9 meses, na Fase II, e US$ 2 milhões na Fase III.

“Os bolsistas do NIAC são conhecidos por sonhar alto, propondo tecnologias que podem parecer uma fronteira com a ficção científica”, disse Jenn Gustetic, membro da STMD. “Há um número impressionante de novos participantes no programa neste ano”, destacou Jason Derleth, executivo do NIAC, em comunicado do Jet Propulsion Laboratory (JPL), centro tecnológico da agência.

Apesar de nem todas as ideias aprovadas na etapa inicial virem de fato a se concretizar, algumas poderão ser aproveitadas em futuras missões da agência espacial. Confira abaixo as descrições das pesquisas aceitas na Fase I:

FLOAT: Flexible Levitation on a Track

FLOATFLOATFonte:  NASA/Reprodução 

Ethan Schaler, engenheiro de robótica do JPL, apresentou a ideia para a criação de uma infraestrutura para um sistema de movimentação de cargas na Lua, com o uso de robôs magnéticos que levitariam sobre uma pista flexível de três camadas. A promessa é oferecer um transporte confiável, autônomo e eficiente, inspirado em ferrovias terrestres.

SWIM: Sensing with Independent Micro-swimmers

SWIMSWIMFonte:  NASA/Reprodução 

Schaler também foi aceito como bolsista de outro projeto, formado por microrrobôs nadadores para explorar mundos oceânicos. Sua proposta é inseri-los em Europa, maior Lua de Júpiter, para expandir a capacidade de missões no local, visando aumentar a detecção de evidências de habitabilidade, biomarcadores ou vida no satélite.

Regolith Adaptive Modification System to Support Early Extraterrestrial Planetary Landings (and Operations)

Regolith Adaptive Modification System to Support Early Extraterrestrial Planetary LandingsRegolith Adaptive Modification System to Support Early Extraterrestrial Planetary LandingsFonte:  NASA/Reprodução 

Desenvolvido por Sarbajit Banerjee, da agência de pesquisa de engenharia Texas A&M Engineering Experiment Station, o projeto tem como meta estudar materiais da superfície lunar ao melhorar estruturas para atividades de exploração do local e construção de assentamentos.

Exploring Uranus: Sustained ChipSat/CubeSat Activity Through Transmitted Electromagnetic Radiation (SCATTER)

SCATTERSCATTERFonte:  NASA/Reprodução 

Sigrid Close, da Universidade de Stanford, implantará um transmissor de laser em uma espaçonave para direcionar energia e ser capaz de manipular, de forma remota, uma pequena sonda exploratória de planetas e satélites.

Ablative Arc Mining for In-Situ Resource Utilization

Ablative Arc MiningAblative Arc MiningFonte:  NASA/Reprodução 

O projeto de Amelia Greig, da Universidade do Texas em El Paso, abordará a extração e coleta de materiais em superfície, em um transporte realizado por meio de arcos elétricos e campos eletromagnéticos.

Kilometer-Scale Space Structures from a Single Launch

Kilometer-Scale Space Structures from a Single LaunchKilometer-Scale Space Structures from a Single LaunchFonte:  NASA/Reprodução 

Zachary Manchester, da Universidade Carnegie Mellon (Estados Unidos), trabalhará em um modelo para permitir que astronautas experimentem gravidade artificial no espaço similar à da Terra. Tal projeto promete criar uma grande instalação com materiais leves e passíveis de expansão.

Passively Expanding Dipole Array for Lunar Sounding (PEDALS)

PEDALSPEDALSFonte:  NASA/Reprodução 

Patrick McGarey, do JPL, desenvolverá uma técnica baseada em dipolos para sondar a subsuperfície lunar. Sua motivação é compreender a composição e estrutura do satélite para desvendar a história geológica, bem como detectar possíveis vazios subterrâneos ainda desconhecidos.

Autonomous Robotic Demonstrator for Deep Drilling (ARD3)

ARD3ARD3Fonte:  NASA/Reprodução 

Quinn Morley, da empresa Planet Enterprises, testará um sistema de perfuração por meio de um rover, similar ao Perseverance. No caso, robôs apelidados de “borebots” conduzirão atividades de forma autônoma no espaço escolhido para análise.

Extrasolar Object Interceptor and Sample Return Enabled by Compact, Ultra Power Dense Radioisotope Batteries

Extrasolar Object Interceptor and Sample Return Enabled by CompactExtrasolar Object Interceptor and Sample Return Enabled by Compact, Ultra Power Dense Radioisitope Batteries
Fonte:  NASA/Reprodução 

Christopher Morrison, da empresa de energia UltraSafe Nuclear Corporation, desenvolverá uma nave espacial compacta de propulsão elétrica, alimentada por uma bateria atômica carregável. Um possível veículo construído a partir dessa tecnologia deve ser capaz de coletar uma amostra de um objeto extrassolar e retornar à Terra em um período de 10 anos.

Atomic Planar Power for Lightweight Exploration (APPLE)

APPLEAPPLEFonte:  NASA/Reprodução 

Joseph Nemanick, da companhia The Aerospace Corporation, estudará a aplicação de uma estrutura para missões profundas no Sistema Solar, em plataformas espaciais de baixa massa e trânsito rápido. Seu sistema funcionará a partir de energia modular, recarregável e de longa duração, e propulsão solar a vela.

Titan Sample Return Using In-Situ Propellants

Titan Sample Return Using In-situ PropellantsTitan Sample Return Using In-Situ PropellantsFonte:  NASA/Reprodução 

Elaborado por Steven Oleson, do Centro de Pesquisa John H. Glenn da NASA, o projeto visa enviar amostras de Titã, maior satélite natural de Saturno, para o estudo na Terra.

ReachBot: Small Robot for Large Mobile Manipulation Tasks in Martian Cave Environments

ReachBotReachBotFonte:  NASA/Reprodução 

Marco Pavone, da Universidade de Stanford, testará um rover de longo alcance de fácil manipulação, desenvolvido para explorar e coletar amostras em terrenos difíceis, como crateras e cavernas, em corpos planetários. Seu primeiro objetivo é atuar em Marte.

FarView: In Situ Manufactured Lunar Far Side Radio Observatory

FarViewFarViewFonte:  NASA/Reprodução 

Ronald Polidan, da indústria espacial Lunar Resources, pretende construir um grande observatório de rádio de baixa frequência no lado oculto da Lua com os próprios materiais lunares.

Making Soil for Space Habitats by Seeding Asteroids with Fungi

Making Soil for Space Habitats by Seeding Asteroids with FungiMaking Soil for Space Habitats by Seeding Asteroids with FungiFonte:  NASA/Reprodução 

Jane Shevtsov, da Trans Astronautica Corporation, propôs um método conceitual para fazer solo espacial por meio de asteroides e fungos ricos em carbono. O conceito sugere que os organismos quebrariam o material e o transformariam em um local capaz de cultivar alimentos e sustentar habitats em grande escala no espaço profundo.

Light Bender

Light BenderLight BenderFonte:  NASA/Reprodução 

Charles Taylor, do Centro de Pesquisa Langley da NASA, estudará um conceito para gerar e distribuir energia na Lua. Com o uso de um telescópio Cassegrain e lentes Fresnel, o sistema propõe capturar, concentrar e focar a luz solar para enviar a determinado ponto, sem perdas significativas em um raio de um quilometro.

Solar System Pony Express

Solar System Pony ExpressSolar System Pony ExpressFonte:  NASA/Reprodução 

Joshua Vander Hook, do JPL, criará um topógrafo planetário global, multiespectral e de alta resolução, o qual alimentará uma rede de satélites que, uma vez ao ano, transportarão os dados para a Terra.

NASA anuncia investimentos em projetos espaciais inovadores