Novo coronavírus 'apanha' de vírus do resfriado comum, diz estudo

2 min de leitura
Imagem de: Novo coronavírus 'apanha' de vírus do resfriado comum, diz estudo
Imagem: Freepik
Avatar do autor

Cientistas da Universidade de Glasgow, Escócia, descobriram que o rinovírus, associado a resfriados comuns, é capaz de expulsar o Sars-CoV-2, causador da covid-19, de células humanas. Ainda que os benefícios no organismo infectado tenham curta duração, complementam, é possível que a variedade ajude a suprimir a disseminação da doença que tomou conta do mundo todo há mais um ano.

Para chegar às conclusões, publicadas no Journal of Infectious Diseases, a equipe por trás do estudo utilizou uma réplica do revestimento de vias aéreas e a infectou com ambos os patógenos.

Quando lançados ao mesmo tempo, somente o rinovírus obteve sucesso em seu desenvolvimento. Além disso, com uma vantagem de 24 horas, nem deu chances ao novo coronavírus.

"O Sars-CoV-2 nunca decola, é fortemente inibido pelo rinovírus", explica o Dr. Pablo Murcia à BBC News. "Isso é absolutamente empolgante, pois, se você tem uma alta prevalência de rinovírus, isso pode impedir novas infecções por Sars-CoV-2."

Vírus de resfriado comum pode ajudar a conter infecções de covid-19.Vírus de resfriado comum pode ajudar a conter infecções de covid-19.Fonte:  Pixabay 

Efeito passageiro

Até então, não se sabia como o novo coronavírus interagia com outras variedades, uma vez que medidas de distanciamento contiveram a disseminação das demais. De todo modo, no organismo, células funcionam como "cômodos", nos quais vírus podem se instalar para iniciarem o processo de replicação.

Alguns deles deixam "portas abertas" a novos hospedeiros, enquanto outros as "trancam". Rinovírus, então, manifestam características mais "egoístas", ao contrário dos Sars-CoV-2. É isso o que garante vantagens aos primeiros

O evento não foi de todo inesperado. Efeitos semelhantes, também gerados pelo exemplar mais frequente, teriam sido responsáveis pelo atraso da pandemia da gripe suína em partes da Europa em 2019, após um grande surto.

Por sua vez, outros experimentos indicam que o microrganismo dominante bloqueia a capacidade do novo coronavírus de produzir cópias de si mesmo.

Infelizmente, a resposta para a cura da covid-19 não parece residir na novidade.

Rinovírus possui vantagens competitivas sobre o novo coronavírus.Rinovírus possui vantagens competitivas sobre o novo coronavírus.Fonte:  Reprodução 

Consequências futuras

A partir do momento em que o resfriado passa e os rinovírus são eliminados, o Sars-CoV-2 está livre, novamente, para tomar conta de tudo e age como se nunca tivesse enfrentado oponente algum.

Lawrence Young, da Warwick Medical School, Reino Unido, esperançoso, defende que o estudo sugere "que a infecção comum pode impactar a carga de covid-19 e influenciar a disseminação de Sars-CoV-2, particularmente durante os meses de outono e inverno, quando os resfriados sazonais são mais frequentes", freando o número de casos em determinadas regiões.

Susan Hopkins, da Public Health England, Inglaterra, por outro lado, alerta que a ameaça mais mortal pode se aliar a outras infecções à medida que a imunidade do organismo contra as demais diminui com a redução de contato. "Poderíamos ver surtos de gripe e de outros vírus e patógenos respiratórios."

Pablo Murcia finaliza: "A vacinação, somada à higienização e às interações entre os vírus, pode diminuir a incidência de Sars-CoV-2 fortemente. Ainda assim, o efeito máximo virá do imunizante."

Novo coronavírus 'apanha' de vírus do resfriado comum, diz estudo