Nanossatélite gaúcho é lançado por foguete russo no Cazaquistão

1 min de leitura
Imagem de: Nanossatélite gaúcho é lançado por foguete russo no Cazaquistão
Imagem: INPE/Divulgação
Avatar do autor

Um nanossatélite desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), na Região Central do Rio Grande do Sul, foi lançado no Cazaquistão por um foguete russo na madrugada desta segunda-feira (22).

O lançamento, que foi transmitido ao vivo pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, estava originalmente previsto para a madrugada do sábado (20). Mas, devido a uma oscilação de energia, teve que ser adiado. Em um comunicado, a Roscosmos, comitê do Cosmódromo de Baikonur (Cazaquistão), informou inclusive que, após um teste, foi detectada uma avaria técnica.

Detalhes sobre o nanossatélite

Imagens do momento em que o nanossatélite brasileiro NanosatC-BR2 foi lançado para o espaço.Imagens do momento em que o nanossatélite brasileiro NanosatC-BR2 foi lançado para o espaço.Fonte:  Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações/Divulgação 

Nomeado NanosatC-BR2, o equipamento foi criado em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e visa auxiliar no mapeamento de problemas em redes de distribuição de energia, sinais de GPS, falhas de comunicação e em equipamentos eletrônicos, bem como eventuais problemas em outros satélites. As informações obtidas serão enviadas para a base da UFSM diariamente.

Segundo as informações divulgadas, o nanossatélite ficará em órbita a uma distância de 600 quilômetros da Terra aproximadamente. E, embora seja pequeno, com uma caixa pesando menos de dois quilos, o equipamento é poderoso e ostenta sensores capazes de medir o campo magnético do nosso planeta. Aliás, vale lembrar que, o programa responsável por este lançamento, enviou para o espaço o primeiro nanossatélite brasileiro, que está em órbita desde 2014.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.